Auditoria Fiscal do Trabalho começa recolhimento de pistolas em uso pela PMGO e PCGO

17 de novembro de 2017

Documento concluiu que 2,5 mil armas modelo PT 24/7 PRO D, da fabricante Taurus, são inseguras e perigosas para o uso dos policiais

Auditoria Fiscal do Trabalho em Goiás começou, nesta sexta-feira (17), o recolhimento das pistolas PT 24/7 PRO D, da fabricante Taurus. A primeira etapa tem previsão para ser concluída no dia 27 de novembro. No dia 13 de novembro foram iniciadas as ações administrativas para substituição das pistolas. Ao todo serão substituídas 2,5 mil pistolas da PMGO e 704 da PCGO.

A medida de interdição e recolhimento das armas é resultado da Auditoria do Trabalho realizada de agosto a outubro deste ano, que investigou acidentes e incidentes reportados pela PMGO relativos ao armamento. O documento concluiu que as pistolas PT 24/7 PRO D são inseguras e perigosas para o uso dos policiais, o que exige o seu recolhimento imediato e a sua substituição por armas comprovadamente seguras.

Como as pistolas estão distribuídas nos 246 municípios do Estado de Goiás, foi necessário fazer até o momento o levantamento por batalhão, ou seja, localizar e identificar a quantidade de armas que há em cada um. Somente depois desse levantamento é possível criar um protocolo para o recolhimento.