Professor Rafael Nogueira faz palestra sobre filósofa Hanna Arendt em Goiânia

8 de novembro de 2018

Hannah Arendt, filósofa judia de tradição alemã radicada nos EUA, é hoje muito respeitada no ambiente acadêmico do mundo todo. Ganhou prestígio pela sua forma original de interpretar os tatalitarismos do século XX, especialmente, o nazismo, mas também contribuiu para o pensamento político avançar na compreensão de fenômenos como as revoluções, a violência, a ação pública, a autoridade, a educação etc.

Arendt foi ainda além disso e repensou também aspectos da moral e a relacionou com a atividade de pensar.
Sua atualidade impressiona por vivermos em tempos moralmente confusos, politicamente conflituosos, e academicamente perdidos. A obra da própria Hannah sofre de más interpretações e foi, no Brasil, apropriada pela esquerda.

O propósito da palestra é apresentar a atualidade de seu pensamento, desfazendo essa esquerdização inadequada de sua obra, restabelecendo, assim, à moda arendtiana, significados de palavras hoje muito mal usadas, como “fascismo”, “comunismo”, “racismo”, “nacionalismo”, “revolução” etc.

A perspectiva arendtiana se mostrará fecunda de esclarecimentos capazes de desfazer erros e confusões muito presentes na mentalidade brasileira, pelo desvio ideológico que tem sofrido.

Ordem expositiva

1. Por que o pensamento de Hannah Arendt importa? Minha história com sua obra.
2. Quem foi Hannah Arendt? Panorama biográfico unido ao bibliográfico.
3. Que livros escreveu? Qual o sentido da sua obra?
4. Conceitos principais. Esclarecimentos de erros e confusões comuns a brasileiros.
5. Um experimento: diagnóstico e prognóstico do Brasil segundo a visão arendtiana.
6. Considerações finais
7. Abertura a perguntas da plateia.