Mais uma polêmica na Faculdade de Direito da UFG: faixa pede renúncia de vice-diretor

Para o professor “o anonimato nesse tipo de questão é sempre complicado, porque impede o diálogo. Estou tranquilo, porque segundo a coordenação do CAXIM, se trata de posição isolada de alguém que eles não sabem que é; e não reflete a posição do CAXIM”

13 de março de 2018

Apareceu hoje, 13 de março, uma faixa na Faculdade de Direito da UFG pedindo a renúncia do atual vice-diretor da Faculdade de Direito, o Dr Saulo de Oliveira.

Na faixa pode se ler as seguintes frases: “Professor Dr Saulo de Oliveira RENUNCIE. Elegemos com louvor a Prof Bartira Miranda não o Senhor. Gestão efetiva se faz com diálogo. Não aos gritos. De golpe já basta o TEMER. Insatisfeitxs.”

Segundo o Hora Extra apurou, a faixa vem ao encontro do sentimento de alunos, professores e técnicos que não quiseram se identificar, mas garantiram que a maneira como o Professor Saulo age tem causado desconforto.

“O que acontece é que já há algum tempo as coisas estão estranhas aqui na faculdade, houve uma briga entre o Professor Saulo e uma professora bastante querida em que os dois saíram aos berros, dava para se ouvir na Praça Universitária. É comum que ele grite com os colegas e jogue sua vida acadêmica na cara [dos colegas] para diminuí-los. Existe um Processo Administrativo Disciplinar acontecendo”, garantiu um professor do departamento que não quis se identificar.

Outro lado

Procurado pela reportagem o vice-diretor disse que soube por e-mail da faixa, procurou alunos do Centro Acadêmico (CAXIM) que garantiram que não passa de uma posição minoritária dentro da instituição e que sempre trabalhou para elevar a eficiência na gestão da universidade. Para o professor “o anonimato nesse tipo de questão é sempre complicado, porque impede o diálogo. Estou tranquilo, porque segundo a coordenação do CAXIM, se trata de posição isolada de alguém que eles não sabem que é; e não reflete a posição do CAXIM”

[Editado]

Em virtude da reportagem o Hora Extra foi procurado pelo vice-diretor Saulo que manifestou a vontade de esclarecer a questão do PAD que corre na universidade, segundo o professor:  “Em verdade, não existe processo administrativo contra o professor Saulo sobre esses fatos, mas sim um pedido da Diretoria à Reitoria para abertura de processo visando apurar a eventual responsabilidade da professora envolvida na discussão, por possíveis ofensas ao professor”.

Polêmica

A Faculdade de Direito vem sido alvo de polêmicas e de uma observação apurada do MPF desde que uma palestrante sofreu graves ameaças e teve que deixar o Salão Nobre ( que estava fechado à revelia) escoltada por policiais.

 

[Post Editado às 09:07 14/03/2018]