“Governo não medirá esforços para garantir segurança aos goianos”, diz Lincoln Tejota

Vice-governador participou das comemorações de 20 anos do Grupo Tático da Polícia Civil, o GT 3, onde reforçou o compromisso do governador Ronaldo Caiado para manter o bem-estar e a tranquilidade da população e se colocou à disposição para ser um intermediário da categoria junto ao governo de Goiás

29 de janeiro de 2019
por

“Não vivemos numa ilha e estamos vendo uma escalada crescente da criminalidade em várias partes do país e do mundo; e o Estado precisa dar uma resposta contundente”, declarou o vice-governador Lincoln Tejota, nesta terça-feira, 29, na Escola Superior da Polícia Civil. Ele representou o governador Ronaldo Caiado na solenidade de comemoração dos 20 anos de criação do Grupo Tático da Polícia Civil, o GT-3, e ressaltou que “o governo não medirá esforços para garantir a segurança dos goianos”.

Ao anunciar as recentes medidas adotadas pelo governo para equiparar os salários dos policiais militares e bombeiros militares, corrigindo distorções do passado, o vice-governador reafirmou o compromisso com a Segurança Pública e com as forças de segurança. “Contem comigo, que, ao lado do governador Ronaldo Caiado, estarei com vocês, para diminuir barreiras e fazer com que as próximas conquistas venham em menos tempo”, disse.

Durante a cerimônia, Lincoln Tejota destacou que quem tem dado as respostas que a sociedade precisa em relação à segurança, são os policiais, como os do Grupo Tático GT-3. “Para enfrentar a criminalidade, o Estado de Goiás conta com as melhores policias do país”, disse. “O diferencial da nossa sociedade tem sido vocês, que nos dão orgulho; e é fundamental por parte do Estado o reconhecimento a cada um, desde os que ingressaram mais recentemente aos pioneiros”, acentuou.

Em seu pronunciamento, Lincoln saudou os pioneiros do GT-3, afirmando que estar presente a uma solenidade de 20 anos do grupo é simples, “Só não é simples viver o que vocês viveram, passar o que vocês passaram todos esses anos”. O vice-governador observou que os policiais são profissionais em tempo integral. “Mesmo quando tiram seus uniformes, quando estão com a família, não deixam de ser policiais”, destacou.

Lincoln Tejota relembrou o episódio de 2012 quando a aeronave do GT-3 caiu próximo a Piranhas e todos os tripulantes e passageiros morreram, na volta de uma reconstituição de uma chacina em Doverlândia. Os dois pilotos eram do GT-3. “Que essas cadeiras vazias aqui na frente sirvam para homenagear aqueles que não estão mais aqui, que pagaram um preço muito alto pelo amor ao trabalho”, disse. “Eles se foram, mas deixaram a marca do trabalho, do compromisso, e podemos agora reconhecer que sem os pioneiros, seria impossível ter hoje o GT-3, ter essa polícia que nós temos”, completou.

O vice-governador participou das comemorações ao lado do secretário de Segurança Pública, Rodney Miranda, do delegado-geral da Polícia Civil, Odair Soares, do diretor da Escola Superior da Polícia Civil, Eraldo Augusto, do coordenador do GT-3, André Gustavo Corteze Ganga, e do deputado estadual Eduardo Prado, um dos homenageados no evento. Receberam, ainda, homenagens, o alemão Michael Dieter Schrodel, que contribuiu para a criação do GT-3, além de integrantes da unidade que completaram mais de cinco anos de trabalho no grupo.