Durante encontro nacional de Muladeiros, Caiado fala em valorização da cultura e anuncia recursos para manutenção de rodovias

”Num evento desses eu fortaleço minha convicção de que Goiás é maior que todos esses problemas”, afirmou o governador

24 de janeiro de 2019
por

Admirador das raízes culturais e tradições do povo goiano, o governador Ronaldo Caiado (DEM) prestigiou na tarde desta quinta-feira, 24, o maior desfile de muares do país. Recepcionado de forma calorosa pelos moradores de Iporá, Caiado montou na mula de nome “Estrela” e desfilou pelas ruas da cidade acompanhando as comitivas de todo Brasil e até de outros países. Recepcionado pelo prefeito do município, Naçoitan Araújo Leite (PSDB), e pelo presidente da Associação de Muladeiros do Oeste Goiano (Amog), Uilismar Alves Rosa, Ronaldo Caiado abriu oficialmente os festejos do 12° Encontro Nacional de Muladeiros e ressaltou a sua identificação com a manifestação cultural do interior. “Esse momento retrata as nossas tradições, é a maneira que as pessoas encontraram de aglutinas as famílias e os amigos. É um momento de confraternização, oportunidade de mostrar a pujança de Goiás e de todo o interior do Brasil que produz e trabalha.” O evento acontece até o dia 27 de janeiro, no Parque de Exposição Agropecuário de Iporá.

Ao lado do Secretário de Cultura, Edival Lourenço, Caiado apontou a valorização da cultura como uma ferramenta importante de inclusão social e de resgate de identidade de um povo. O governador é o responsável pela recriação da secretaria dedicada ao segmento. “Busquei um cidadão de Iporá, para valorizar a nossa cultura. O secretário de Cultura vai cada vez mais promover essas atividades no interior, porque aqui é que está o berço da cultural do Estado de Goiás. Um interior que cria e dá dimensão ao Estado no cenário cultural brasileiro”, explicou.

“É aqui que eu recarrego minha bateria, junto ao meu povo trabalhador que conhece a realidade do Estado, para enfrentar as dificuldades. A corrida dos muladeiros é uma tradição que mostra a conexão que nós temos essa terra maravilhosa, com as nossas origens. Num evento desses eu fortaleço minha convicção de que Goiás é maior que todos esses problemas. Vamos vencer os desafios e devolver Goiás aos goianos”, contou Caiado.

O prefeito Naçoitan contou que a festa atrai cerca de 10 mil visitantes durante os 5 dias de confraternizações, promovendo a lotação máxima nos hotéis de toda região e movimentando o comércio de Iporá. Segundo o prefeito, Caiado é um participante assíduo do evento, e se mostrou que a gestão do democrata colocará Goiás nos trilhos do desenvolvimento. “O governador herdou o Estado em uma situação difícil. Acredito que as medidas tomadas até agora vão reajustas as contas e beneficiar Goiás para que tenhamos um futuro melhor”, pontuou.

O presidente da Amog, Uilismar Alves Rosa comemorou a presença do governador no evento e ressaltou a grandeza do encontro que movimenta a economia da região. “Acolhemos muito bem todos os turistas que prestigiam nossa festa. Torcemos para que com o Caiado o evento continue crescendo, pois é uma festa que beneficia nosso Estado”, explicou.

Estradas

Questionado sobre a má situação das estradas do Estado, Caiado afirmou que tem se esforçado para garantir segurança aos goianos que trafegam pelas rodovias e contou que “estive em Brasília e consegui uma liberação de recurso, ainda pequena, mas já importante para que, junto do Ministério da Infraestrutura, iniciemos imediatamente, ainda essa semana, o tapa-buracos nas rodovias federais”.

A História dos Muladeiros

Segundo a Associação de Muladeiros do Oeste Goiano, dentre meados de 1935 e 1940, o Estado de Goiás estava isolado do restante do país. Nesse período, a atividade predominante era a agricultura voltada para a subsistência, a cultura do gado e de muares. O contato com a região sudeste era dificultado pela falta de rios navegáveis ou estradas. Sendo assim, a alternativa ao transporte era por meio de carros de bois e por meio de muares. Carros de bois transportavam cargas menores e percorriam distâncias mais próximas. Já os muares, conduzidos pelos tropeiros, percorriam distâncias mais longas e carregavam cargas mais pesadas como ouro e o gado. Tropeiros eram aqueles que trabalhavam como comissários, eles andavam sempre armados e permaneciam longos períodos nas estradas em função do seu trabalho. Já os muladeiros eram os proprietários de tropas e, de um modo geral, aqueles que se utilizavam dos muares como meio de transporte. A festa segue até o dia 27