Prioridade do governo será desenvolvimento regional”, afirma Lincoln Tejota

1 de outubro de 2018
Candidato a vice na chapa de Ronaldo Caiado, deputado estadual apresentou propostas para melhorar gestão fiscal do Estado
Candidato a vice-governador da coligação “A Mudança é Agora”, o deputado estadual Lincoln Tejota (PROS) afirmou, durante entrevista ao Hora Extra,  que a prioridade de Ronaldo Caiado (Democratas), caso eleito para o governo de Goiás, será o desenvolvimento regional.
Segundo o parlamentar, as principais diretrizes do plano de governo visam acabar com as enormes discrepâncias entre as regiões do Estado. “Daremos prioridade à Saúde, que é um gargalo atual, mas também priorizar o crescimento integrado, levando indústrias e emprego para o Norte e Nordeste, que carecem de oportunidades Para se ter ideia, o PIB per capita do Sudoeste chega a R$ 41 mil, enquanto no Nordeste é de apenas R$ 11 mil”, argumentou.
Para tanto, será preciso um controle orçamentário rigoroso, cortando gastos desnecessários, reduzindo a máquina estatal, e promovendo um compliance público — que nada mais é que assegurar que todos os órgãos da administração estejam cumprindo à risca todas as imposições das agências reguladoras e agindo com a máxima eficiência e transparência.
“Mesmo com uma boa noção das dificuldades que enfrentaremos, é preciso estar no governo para entender a real situação. A realidade é muito diferente do que se planeja. Vivemos em um Estado que está com 99% da capacidade de endividamento comprometida. Um estudo da empresa Macroplan, contratado pelo próprio Estado por R$ 5 milhões, avaliou que de 2005 a 2015 recuamos em sete indicadores de desenvolvimento. Precisamos reverter isso”, ressaltou.
Tejota foi questionado sobre o orçamento do Estado e da pouca margem para se aumentar a arrecadação, em especial no que diz respeito ao recolhimento de impostos. “Haverá um combate efetivo à corrupção, a práticas expurias em todos os âmbitos e isso resultará em sobra de recursos. Apostaremos na descentralização de serviços e na redução da burocracia, o que permitirá mais investimentos e melhor resultados fiscais. Agora, não é uma ação isolada, uma única proposta, uma varinha de condão que vai permitir mudar a realidade do Estado. Estamos falando de mudança de práticas, de um conjunto de ações que vão contribuir para superar os desafios”, alertou.
Durante a entrevista ao Hora Extra, o candidato a vice rebateu críticas de adversários que mentem sobre o trabalho de Ronaldo Caiado no Congresso Nacional. Citou os recursos levados aos municípios, como R$ 31,1 milhões em emendas para área da Saúde de 110 cidades, R$ 5 milhões a instituições de assistência social e outros R$ 28,5 milhões para infraestrutura.
“Hoje tem alguns defensores do atual governo que tentam enganar a população com a conversa de que só existe uma forma de se governar, de ser gestor. Se assim fosse, melhor acabar com a democracia e instaurar um reinado aqui. Não é por aí, o povo quer mudança, quer novas práticas, um novo modelo de administração e isso é legítimo”, completou.
Por fim, Lincoln Tejota negou que haja qualquer indicativo de aumento de impostos no plano de governo da coligação “A Mudança é Agora” e defendeu que os goianos já pagam impostos demais: “Precisamos é de otimizar os recursos para oferecer serviços de qualidade e à altura que nosso povo merece.”