Luigi Nono e Beethoven nos Concertos Especiais da Filarmônica

9 de agosto de 2017
por

   No dia 17 de agosto, às 20h30, no Centro Cultural Oscar Niemeyer, a Orquestra Filarmônica de Goiás recebe a soprano Natália Aurea e o pianista Diego Caetano. Sob a regência do maestro Neil Thomson, eles interpretarão a obra “ Como uma ola de Fuerza y luz”, obra emblemática do compositor italiano Luigi Nono, dedicada ao líder revolucionário chileno Luciano Cruz, assassinado em 1971, dois anos antes do golpe de Augusto Pinochet. Luigi Nono é um dos compositores mais importantes e influentes do século XX, entretanto, suas obras são pouco executadas no Brasil, o que torna este concerto ainda mais especial.
A Sinfonia n.3 de Beethoven, também conhecida como Heroica, também integra o programa do concerto. A entrada é gratuita.
 
A SOPRANO – NATÁLIA AUREA
 
Na­tural de São Paulo, Natália ini­ciou o con­tato com a mú­sica através de coros nas igrejas. Es­tudou piano, vi­o­lon­celo e por úl­timo canto na Es­cola Mu­ni­cipal de Mú­sica, onde per­ma­nece sob ori­en­tação de An­dréa Kaiser. Par­ti­cipou de mas­ter­classes com Anna Ko­rondi, Susan Bul­lock, Nathalie Thomas. Foi fi­na­lista do Con­curso de Canto Maria Callas e se­le­ci­o­nada para par­ti­cipar do pro­grama Pre­ludio na TV Cul­tura. Tra­ba­lhou com os di­re­tores Iacov Hillel, João Ma­la­tian, Luiz Edu­ardo Frin, André Heller e já foi re­gida por Naomi Mu­na­kata, John Nes­ch­ling, Victor Hugo Toro, Ni­baldo Ara­nega, Julio Me­da­glia, Be­nito Ju­arez, João Mau­rício Ga­lindo e Ri­chard Arms­trong. Dentre seus prin­ci­pais tra­ba­lhos como so­lista des­tacam-se "A Barca" no Te­atro Mu­ni­cipal de São Paulo, "Glória" de Vi­valdi e Missa em Mib do Padre José Mau­ricio no The­atro São Pedro, "Credo" de Dom Pedro I com a Osusp no Te­atro Alfa e "Elektra" e "Der Ro­sen­ka­va­lier" de Strauss na Sala São Paulo. É in­te­grante dos coros Sinfô­nico e de Câ­mara da Osesp, onde faz di­versos solos e re­cen­te­mente gravou as faixas Ju­biabá e Asa Branca no CD Can­ções do Brasil junto ao Coro da Osesp.
 
O PIANISTA – DIEGO CAETANO
 
O pianista brasileiro Diego Caetano começou seus estudos de piano em Goiás aos 11 anos. Aos 25 anos, concluiu com nota máxima o Doutorado em Artes Musicais – Piano Performance pela Universidade do Colorado em Boulder (EUA). Concluiu o Mestrado em Música – Piano Performance pela Universidade do Wyoming (EUA) e Bacharelado em Música pela Universidade Federal de Goiás. Estudou com os professores David Korevaar, Bob Spillman, Theresa Bogard, Maria Helena Jayme e Lílian Carneiro de Mendonça. Em 2016, aperfeiçoou-se no Conservatório de São Petersburgo (Rússia) com a professora Nadezhda Eysmont. Hoje, é diretor do departamento de piano e professor na Amarillo College (EUA).
Possui mais de 40 prêmios em concursos nacionais e internacionais de piano, destacando-se: 1º lugar no London Grand Prix Virtuoso (2016), 1º lugar no New York International Concerto Competition (2014); 1º lugar no MTNA – Steinway & Sons International Competition (2011); 1º lugar no Concurso Internacional das Montanhas no Canada (2013); 1º lugar no Concurso Nacional de Música Brasileira “Spartacco Rossi” (2009); 1º lugar no Concurso Nacional de Piano “Arnaldo Estrella” (2008), entre outros. Em 2008, ganhou prêmio “Arnaldo Estrella” de Melhor Intérprete de Música Brasileira. Também recebeu prêmio de Melhor Intérprete de Música espanhola no Concurso Internacional de Piano de Rabat, no Marrocos.
 
 
O MAESTRO – NEIL THOMSON
Neil Thomson nasceu em Londres, em 1966. Estudou violino e viola na Royal Academy of Music e regência no Royal College of Music, sob a orientação do maestro Norman Del Mar. Foi o mais jovem maestro a ocupar o cargo de Regente Titular do Royal College of Music, sendo nomeado, em 1994, como membro honorário da instituição pela excelência dos serviços prestados.
Sua carreira tem sido marcada por uma crescente atuação internacional. Além de dirigir com frequência as principais orquestras do Reino Unido, Thomson tem atuado como regente convidado da Filarmônica de Tóquio, Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, Orquestra Sinfônica de Israel, a Filarmônica de Kansai, a Orquestra Nacional Romena, entre outras.
Já se apresentou ao lado de solistas ilustres como Sir James Galway, Moura Lympany, Sir Thomas Allen, Felicity Lott, Philip Langridge, Sarah Chang, Antonio Meneses, Steven Isserlis, Julian Lloyd Webber, David Geringas, Natalie Clein, Ittai Shapira, Gyorgy Pauk, Brett Dean, Jean-Philippe Collard, Stephen Hough, Peter Jablonski, Jean-Louis Steuerman, Evelyn Glennie e Sir Richard Rodney Bennett.
Colaborações recentes incluem um Concerto para Violoncelo de Schumann com Steven Isserlis, uma gala de ópera com Danielle de Niese, uma turnê no Brasil com Antonio Meneses, o Segundo Concerto para Piano de Liszt e Segundo Concerto para Piano de Brahms com Stephen Hough, a estreia do Concerto de Percussão de Joseph Phibb com Evelyn Glennie e uma rara performance da música incidental 'Hassan' do compositor Delius no Cheltenham Festival.
 
A ORQUESTRA FILARMÔNICA DE GOIÁS
Desde sua fundação em 1980 pelo maestro Braz de Pina Filho, a Orquestra Filarmônica de Goiás passou por diversas modificações, buscando sempre se adaptar às particularidades de cada tempo. Na sua última e mais importante reestruturação, ocorrida em 2012 e coordenada pela pianista Ana Elisa Santos Cardoso, a Filarmônica deixou de ser um conjunto de atuação eminentemente local, para se tornar um dos mais interessantes e celebrados projetos de música sinfônica do país. Como parte fundamental dessa reestruturação, a direção artística da orquestra passa, a partir de 2014, ao maestro britânico Neil Thomson, que desde então, desenvolve um árduo trabalho que conferiu à Filarmônica um padrão internacional de excelência artística.
 
Atualmente, a Orquestra Filarmônica de Goiás é um programa do Governo do Estado, vinculado à Secretaria Estadual de Educação, Cultura e Esporte e ao Centro Cultural Oscar Niemeyer. A temporada anual de concertos inclui apresentações nos tradicionais teatros de Goiânia e do interior do Estado, bem como espaços alternativos como parques, escolas e universidades. Também são desenvolvidas diversas iniciativas educacionais que visam apresentar a Música de Concerto à estudantes da rede pública e privada de educação.
Com essas ações, a Orquestra busca alcançar o seu objetivo primordial, que é a democratização do acesso aos bens culturais. 
 
SERVIÇO
 
Data: 17/08 ( quinta-feira)
Horário: 20h30
Local: Centro Cultural Oscar Niemeyer
Entrada Gratuita