Lissauer trata de parceria com Instituto Mauro Borges e investe na qualificação do trabalho parlamentar

12 de abril de 2019
por
Lissauer trata de parceria com Instituto Mauro Borges e investe na qualificação do trabalho parlamentar
O presidente da Assembleia Legislativa de Goiás, deputado Lissauer Vieira (PSB), recebeu o presidente do Instituto Mauro Borges (IMB), Cláudio André Godin Nogueira, na manhã desta quinta-feira, 11. O encontro serviu para manifestação de interesse na celebração de um Termo de Cooperação Técnica entre a Alego e o IMB. Participaram da reunião o Diretor de Assuntos Institucionais da Casa, Simeyzon Silveira, e o gerente de Cartografia e Geoprocessamento do Instituto, Bernard Silva de Oliveira.
A cooperação tratada tem como objetivo estabelecer parceria entre ambos os órgãos para que sejam disponibilizados dados e conteúdo de pesquisas sobre o Estado de Goiás no portal da Alego, incrementando e aperfeiçoando os trabalhos da Casa Legislativa. De acordo com Simeyzon Silveira, o acordo é importante pois traz para a Assembleia toda informação e conteúdo produzido pelo órgão de estatísticas e estudos socioeconômicos. “A intenção é fornecer uma base informações técnicas aos parlamentares para a implementação de políticas públicas e projetos de leis”, explicou.
Desta maneira, quando o termo for assinado, a Alego ficará incumbida de fornecer toda a estrutura física necessária para a viabilização dos trabalhos a serem realizados, além de ter que apresentar o planejamento físico e organizacional de membros e servidores que serão disponibilizados para a participação no projeto.
Ao Instituto Mauro Borges caberá a disponibilização de dados e conteúdo das pesquisas sobre o Estado de Goiás de acordo com suas normas e critérios internos, bem como, a disponibilização de membros e servidores para, conforme a estrutura oferecida pela Alego, também trabalharem no projeto.
Para Cláudio André Godin, o acordo é extremamente útil para balizar os projetos de lei e análises que porventura os deputados venham a fazer. “O Instituto Mauro Borges possui uma base ampla de mapas e dados diversos sobre nosso Estado. Este conteúdo poderá orientar as políticas públicas no sentido de que possuam maior embasamento. O resultado é, portanto, leis mais técnicas e eficazes evitando improvisos e achismos”, destacou.
O acordo terá um prazo inicial de cinco anos, podendo ser prorrogado mediante manifestação das partes envolvidas.