Comigo é a primeira empresa goiana a receber certificação de qualidade no tratamento de sementes da BASF

Sementes produzidas pela Comigo foram aprovadas após avaliação de cinco critérios, como fluidez e plantabilidade

11 de abril de 2019
por
A diretoria da Cooperativa Agroindustrial dos Produtores Rurais do Sudoeste Goiano (Comigo) recebeu, durante cerimônia realizada na tarde desta quarta, 10 de abril, o selo Seed Solutions da empresa multinacional BASF. A Comigo é a primeira empresa de Goiás a receber esta certificação. O Selo Seed Solutions atesta que o Tratamento Industrial de Sementes (TSI) é feito de acordo com a dosagem e procedimentos recomendados pela BASF e assegura ao produtor que todos os aspectos legais e ambientais estão sendo respeitados pela Comigo. O processo de classificação é altamente rigoroso e considera cinco critérios: emissão de poeira, fluidez, plantabilidade, Cromatografia Líquida de Alta Eficiência (Clae) e análise visual.
O presidente da Comigo, Antonio Chavaglia, avaliou a importância desta conquista que, segundo ele, é de todos os cooperados. “Esse é o reconhecimento de que a nossa equipe está fazendo um bom trabalho e é envolvida e criativa. É também um reconhecimento de uma empresa multinacional produtora de um portfólio muito grande, tanto de semente como de química”, diz. Ao comentar sobre a relevância do desenvolvimento de pesquisas, Chavaglia afirma que a tecnologia precisa estar disponível a um preço acessível aos produtores rurais e com o objetivo de garantir produtividade no campo.
O diretor de marketing da BASF no Brasil, Marcelo Batistela, elogiou o processo de tratamento de sementes realizado pela Comigo. “A gente fez esses testes ao longo de duas safras e a Comigo tem uma qualidade impecável. São atendidos todos os critérios que julgamos fundamentais, que garantem que o associado e o agricultor vão receber a semente com a germinação adequada e também com a quantidade de ingrediente ativo e uniformidade do tratamento”, explica.
Outro ponto avaliado é em relação ao cumprimento dos aspectos legais e ambientais. “Além disso, também é fundamental toda a parte de segurança do colaborador, do usuário e do meio ambiente. Então, todos esses índices têm como objetivo garantir que isso está sendo feito da melhor forma possível”, complementa.
Desafio
Durante a solenidade, Chavaglia anunciou ter feito um desafio aos pesquisadores que integram o corpo técnico da Comigo: ampliar a produtividade dos cooperados para 100 sacas de soja por hectare. Ele disse ainda que a área de desenvolvimento de pesquisa do Instituto de Ciência e Tecnologia Comigo (ITC) será estendida, em até cinco anos, dos atuais 90 para 600 hectares. “Esse desafio que eu lancei para os nossos pesquisadores. Eu quero 100 sacas não é no centro de pesquisa não. É lá no produtor. Estamos trabalhando para isso. Já chegamos a 84,5 sacas por hectare na média. Eu lancei esse desafio porque eles têm tecnologia para isso”, conclui.
Sobre a Tecnoshow Comigo
Há 18 anos, nasceu o conceito da feira de tecnologia rural, que logo passou a ser um referencial em todo o Centro-Oeste. A cada edição, a feira, hoje denominada Tecnoshow Comigo, não só apresenta experiências tecnológicas realizadas por diversas instituições de pesquisa, de ensino e outras empresas que auxiliam o produtor rural, mas reúne expositores de grandes segmentos do setor agropecuário, em uma área montada em 60 hectares com completa infraestrutura. Mais informações em www.tecnoshowcomigo.com.br.