Obras da trincheira da Rua 90 com avenida 136 transcorrem dentro do cronograma previsto

9 de abril de 2019
Consórcio BRT-Goiânia diz que não procedem informações divulgadas em veículos de comunicação, segundo as quais obras da trincheira da Rua 90 com a avenida 136, no setor Sul, teriam sido interrompidas por conta de problemas com lençol freático. Foto: Paulo José

A execução das obras da trincheira da Rua 90 com a avenida 136, no setor Sul, transcorre normalmente, dentro do cronograma previsto, informaram nesta segunda-feira (08/04) responsáveis pelo Consórcio BRT-Goiânia. De acordo com dirigentes, não procedem informações divulgadas em veículos de comunicação, segundo as quais as atividades teriam sido interrompidas por conta de problemas com o lençol freático.

Engenheiros do Consórcio BRT disseram que novas sondagens de solo foram feitas na semana passada e reafirmaram os resultados dos estudos realizados previamente, mostrando que o lençol freático está localizado entre 4,5 e 6,5 metros de profundidade, o que é perfeitamente viável para a execução da obra.

Ainda de acordo com engenheiros do Consórcio, as escavações da trincheira sequer começaram, o que descarta a possibilidade de contratempos nesse sentido. Este trabalho só começa depois de realizada a fundação, o que ocorre com a cravação dos perfis. Isso não será feito de uma única vez.

A cada dois metros de escavação é feito o atirantamento para a construção da parede de contenção e assim sucessivamente, explicam os engenheiros. A conclusão das obras está prevista para novembro deste ano.

O secretário municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos (Seinfra), Dolzonan da Cunha Mattos, lembra que o projeto do BRT-Norte/Sul tem licença ambiental e que todos os órgãos de controle e fiscalização aprovaram a continuação da obra, que foi retomada pela atual gestão do prefeito Iris Rezende.

Ao todo, o projeto pretende atender 148 bairros de Goiânia e Aparecida de Goiânia com 93 ônibus, sendo 28 veículos articulados e 65 convencionais, em quatro linhas. A expectativa é de que cerca de 120 mil pessoas usem o transporte diariamente, sendo 15 mil no horário de pico. Com o sistema, a velocidade dos coletivos passaria da média de 14 km/h para 28 km/h.

A secretaria municipal de Trânsito, Transporte e Mobilidade (SMT), realizou ajustes para melhorar a fluidez no trânsito no local da obra. Toda a região está sinalizada com cones, blocos, placas verticais, faixas aéreas e agentes nos horários de pico para orientação dos condutores. As medidas provocaram diminuição de engarrafamentos em horários de pico.