Revisão de contratos garantirá economia de R$ 45 mi ao Detran-GO

Corte de gastos da ordem de R$ 21,3% atende orientação do governo do Estado que busca o equilíbrio nas contas públicas

21 de março de 2019
por
Após a renegociação de valores e revisão de procedimentos de cinquenta contratos em vigor, o Departamento Estadual de Trânsito de Goiás (Detran-GO) economizará anualmente R$ 45.020.329,75. Uma das áreas que mais contribuirão para a redução é o setor de transporte, que devolveu 24 veículos locados que vinham sendo subutilizados. O corte nos gastos segue diretrizes do governador Ronaldo Caiado, que determinou a revisão contratual com o objetivo de otimizar o uso dos recursos, mantendo o equilíbrio das contas públicas.
  Levantamento realizado pelo Detran-GO revela que os cinquenta contratos de manutenção e apoio demandavam recursos da ordem de R$ 211.340.499,29. Após a renegociação e revisão de procedimentos, o valor a ser dispensado para os mesmos será de R$ 166.320.169,53. Uma economia de 21,3%. “Conversamos com cada empresa e analisamos a importância e a real necessidade de cada contrato. Promovemos cortes de gastos de maneira que não gerem impactos negativos ao cidadão”, conta o presidente do Detran-GO, Marcos Roberto Silva.
  Ele cita como o exemplo o setor de transportes da autarquia. O contrato de locação abrangia veículos que vinham sendo subutilizados. “Com planejamento, conseguiremos atender a mesma demanda com menos veículos e menores gastos com combustível e com diárias para os motoristas”, pontua. Com os ajustes, a área gerará uma economia de R$ 1.345.352,23. Os contratos de manutenção, limpeza e vigilância também tiveram destaque no montante a ser economizado. Ao todo, eles possibilitarão cortes de R$ 2.418.560,57.
  De acordo com o presidente, a redução nos gastos não terá implicações no atendimento. Simultaneamente à revisão dos contratos, a autarquia vem realizando a análise dos procedimentos que busca levantar pontos a serem melhorados nos serviços prestados à sociedade. “Queremos melhorar os processos de forma que, sem investimentos extras, possamos oferecer maior agilidade e eficiência aos usuários”, ressalta Marcos Roberto.
  A revisão dos contratos atende ao decreto nº 9.376, publicado no início do ano. Nele, Caiado pontua que, diante da “necessidade de implementar política de contenção de despesas”, são necessárias medidas para manter o equilíbrio das contas públicas e cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal. Na ocasião, o governador determinou aos secretários e presidentes de autarquias que reduzissem as despesas com itens como alimentação, telefone, diárias e limpeza, e revisassem os contratos em vigor e as licitações em andamento.