Sem alterações, posse do próximo presidente do TJGO ocorrerá normalmente em 1º de fevereiro

4 de janeiro de 2019

Embora tenha sido acometido por um problema de saúde na passagem do ano, o atual corregedor-geral da Justiça do Estado de Goiás, desembargador Walter Carlos Lemes (71), eleito pelo Pleno do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO) no dia 28 de novembro de 2018 para presidir o órgão pelo Biênio 2019/2021, a Assessoria de Imprensa da Corregedoria-Geral da Justiça de Goiás informa que ele passa bem e que seu quadro é estável. A Assessoria de Imprensa da CGJGO esclarece ainda que todos os preparativos para a posse, que ocorrerá no dia 1º de fevereiro deste ano, continuam mantidos e ressalta que a solenidade transcorrerá normalmente na data prevista.

Com 37 anos de magistratura, o desembargador Walter Carlos Lemes, assumiu o cargo corregedor-geral da Justiça de Goiás em 1º de fevereiro de 2017 e é natural da cidade de Bela Vista de Goiás (GO). Formado no curso de Direito pela Universidade Federal de Goiás (UFG) em 1974 é também especialista em Direito Agrário, Civil, Teoria Geral do Direito, Penal, Processual Penal e Constitucional. Tornou-se juiz em 21 de dezembro de 1981, completando, assim, 37 anos de exercício da magistratura.

Nesse cargo, atuou primeiramente em sua cidade natal e também nas comarcas de outros municípios da Região da Estrada de Ferro, a exemplo de Vianópolis. Como juiz respondeu também por Caiapônia (cidade onde estabeleceu grande laço afetivo), Piranhas, Jataí, Itumbiara e Iporá. Na capital, prestou auxílio na 1ª Vara de Família e na 5ª Vara Criminal, atuou como juiz titular na 7ª Vara Criminal e na 10ª Vara Cível. Posteriormente, auxiliou na implantação do então 2º Juizado Especial de Pequenas Causas, demonstrando, assim, seu perfil de conciliador nato.

Em 29 de dezembro de 2003, pelo critério de merecimento, foi promovido ao cargo de desembargador do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO) e é integrante atualmente da 3ª Câmara Cível. O magistrado também foi designado para exercer o cargo de juiz eleitoral da 126ª Zona Eleitoral de Goiânia em 1996, quando deu início à luta pela moralização da propaganda eleitoral, que culminou na proibição de cartazes e faixas instalados em postos e nas vias públicas, em cumprimento à Lei Eleitoral, resultando, assim, em um trabalho arrojado e inovador. Nos anos de 2001 e 2002 foi designado para ser juiz eleitoral da 51ª Zona Eleitoral de Santa Cruz de Goiás.

De 2012 a 2014, respondeu como 2º substituto pela vice-presidência do Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO) e pela Corregedoria Regional Eleitoral, chegando a presidir o órgão no biênio 2014/2016, onde implementou diversas ações de cunho moderno e inovador como a inauguração da Central de Atendimento ao Eleitor de Goiânia, espaço destinado para o atendimento ao público com ambiente climatizado para a realização de cadastramento biométrico dos eleitores. A iniciativa serviu de modelo para vários Estados do País e Goiás teve destaque nacional no que tange à biometria.

Walter Carlos também assumiu a vice-presidência da Associação dos Magistrados do Estado de Goiás (Asmego) de 2010 a 2012 e a Diretoria Financeira da entidade de 2012 a 2015. Participou de vários cursos, congressos, ciclos de palestras, obtendo destaque especial no 1º Congresso Internacional da Associação dos Magistrados Brasileiros que foi realizado no Canadá nos meses de abril e maio de 2016. Pelos relevantes serviços prestados ao município de Doverlândia (distrito judiciário de Caiapônia) recebeu ainda, em agosto deste ano, o Título de Cidadão Doverlândense, cujo projeto de lei foi aprovado por unanimidade pelos vereadores da Casa para a concessão da honraria.

Fonte: TJ