Prefeitos fazem ato de apoio a Marconi e destacam trabalho municipalista de candidato ao Senado

Em Orizona, Vianópolis e Silvânia, ex-governador, candidato ao Senado, recebe mensagens de repúdio de lideranças políticas e da população à operação deflagrada contra sua campanha

30 de setembro de 2018

Os prefeitos de Orizona, Vianópolis e Silvânia manifestaram neste sábado (29/9) apoio ao ex-governador Marconi Perillo (PSDB), candidato ao Senado, e condenaram a “operação extemporânea” deflagrada contra o tucano a 9 dias das eleições. Os prefeitos Joaquim Marçal (PSDB, Orizona), Issy Quinan (PP, Vianópolis) e Zé Faleiro (PSDB, Silvânia) classificaram a ação de “eleitoreira” e afirmaram que ela foi deflagrada com “o objetivo de atrapalhar a eleição de Marconi, que lidera todas as pesquisas para o Senado”.

Os prefeitos destacaram o municipalismo de Marconi em seus quatro mandatos à frente do Governo de Goiás e as transformações econômicas e sociais comandadas pelo tucano no Estado. Entre as principais realizações, citaram a Renda Cidadã, a Bolsa Universitária, o Cheque Mais Moradia, o Passe Livre Estudantil, a construção, reconstrução e duplicação de rodovias e a geração de 1 milhão de empregos. “Ninguém destrói um legado desses”, disse o prefeito de Vianópolis.

Marconi encerra sua extensa agenda de apresentação de propostas neste sábado com reunião em Bela Vista de Goiás, ao sul da Grande Goiânia. Pela manhã, o candidato ao Senado recebeu grande manifestação de apoio de uma multidão de jovens que lotou o pátio do Comitê Central da Coligação Goiás Avança Mais, no Setor Pedro Ludovico, em Goiânia. Mais de 4 mil jovens lotaram o comitê para repudiar a operação deflagrada contra Marconi.

Em Orizona, o prefeito do município, Joaquim Marçal (PSDB), disse que Marconi foi o revelador de oportunidades de Goiás, que apresentou o Estado para o restante do Brasil. “Difícil avaliar um fenômeno como o Marconi. Acho que deve passar mais um século para surgir outro Marconi Perillo, que faça o que ele fez para Goiás, que revolucione o Estado como ele revolucionou”, disse.

O prefeito de Orizona disse que “se a gente fizer um feedback de 20 anos para comparar como Goiás era antes e como Goiás é hoje, são visíveis as melhorias em todas as áreas”, disse, citando, Saúde, Educação, rodovias, economia. “O que foi feito com Marconi essa semana foi covardia para desestabilizar uma pessoa de bem e que muito fez por Goiás, por isso agora é a hora de trabalhar ainda mais por quem fez pelo nosso povo”.

O presidente do PSDB de Orizona, Chico Evaristo, disse que o legado que Marconi deixou para o estado tem que ter continuidade. “Nós temos a certeza que o Zé Eliton é a melhor opção, porque ele fez escola com o Marconi, conhece as necessidades do Estado, conhece a administração, é uma nova opção”, disse. “Ao contrário do candidato da oposição, que está há mais de 30 anos na vida pública e nunca trouxe nada para a maioria das cidades do interior”, afirmou.

A deputada estadual e candidata a reeleição Eliane Pinheiro (PSDB) disse que agora é a hora, é a fase final para ir pras ruas e apoiar e votar em que sempre fez por Goiás. “Não é uma ação eleitoreira que vai derrubar Marconi. Não aceitamos golpes no nosso Estado, o Marconi tem um legado muito grande, me formei porque ele criou a UEG e Marconi sabia que só a UEG não ia atender todo mundo, por isso ele criou a Bolsa Universitária, por meio da qual 200 mil jovens se formaram ou estão se formando por causa dele”, disse.

Em Vianópolis, o prefeito Issy Quinan (PP) ressaltou que, assim como ele, todos os nove vereadores da cidade apoiam e querem Marconi no Senado. “Eu sou extremamente grato pelo companheirismo de Marconi nos últimos 20 anos. Sou grato por tudo que ele fez por Vianópolis”, disse. “Quando nós assumimos o mandato, tínhamos muitos problemas, dificuldade pra todo lado, muitas limitações, mas graças à generosidade e o espírito sensível de Marconi, Vianópolis se transformou num verdadeiro canteiro de obras e a vida do povo melhorou”, disse.

Em Silvânia, penúltimo destino do dia, Marconi foi recebido com carinho e entusiasmo pela população, que se reuniu para ouvir suas propostas para o Senado. “Sabemos que existem dificuldades no Brasil todo e em Silvânia não é diferente. A cidade era uma antes do Marconi e é outra depois do Marconi. Eu fui eleito pelo PT e, mesmo assim, Marconi sempre me atendeu e, desde então, me tratou com muita atenção, com muito carinho por Silvânia”, disse.

O prefeito disse que, em Silvânia, “são muitas obras de Marconi”. “A entrada de Silvânia parecia uma tábua de pirulito, tinha muitos buracos, falei com Marconi e fizemos una nova entrada asfaltada, duplicada. Nunca mais tivemos acidentes no local”, citou. “Quando o governador veio assinar o Goiás na Frente, viu que a Igreja do Bonfim estava caindo aos pedaços e, preocupado com a cultura como ele é, prontamente conseguiu garantiu R$ 1 milhão para a restauração. Agora ele está precisando de nós, e chegou a hora da gente retribuir tantos benefícios”, disse.