Feminista muçulmana presa por invadir gabinete do presidente da Câmara dos Deputados nos USA

Eles protestavam contra o teor dessas medidas que limitarão – sobremaneira – a entrada de amáveis trabalhadores, educados, civilizados e respeitadores migrantes que pretendam morar no país; a nação mais opressora do universo.

7 de março de 2018

E uma notícia muito triste e importante:

A doce e querida feminista Linda Sarsour, uma brava guerreira que defende a implantação da maravilhosa lei shariah em solo americano foi iniquamente presa por desobediência civil (juntamente com seus camaradas de protesto legítimo: Omar Suleiman, Dawud Walid, Mujahid Fletcher, Talib Shareef e Nihad Awad) quando invadiu, digo, ocupou (também legitimamente) o escritório do presidente da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, Paul Ryan, exigindo que políticos atendam suas preocupações no tocante ao pacote das novas e arbitrárias políticas migratórias impostas pelo racista, fascista, nazista, machista, taxista, xadrezista, massagista, xenófobo e islamofóbico Donald Trump, um homem terrível que quer isolar a América e não permitir que ela tenha contato com o que há de mais supimpa no universo: o enriquecimento cultural.

Eles protestavam contra o teor dessas medidas que limitarão – sobremaneira – a entrada de amáveis trabalhadores, educados, civilizados e respeitadores migrantes que pretendam morar no país; a nação mais opressora do universo.

Segundo o declarou o porta-voz da patota, Omar Suleiman, “isso está criando um medo real, nós estamos lutando contra a supremacia branca por causa da islamofobia, do racismo e da hostilidade contra os imigrantes nas mesmas raízes”.

Deixe sua mensagem de apoio aos nossos injustiçados guerreiros. Pois lutar pela liberdade é preciso, aprenderam isso desde criancinhas.

Golpistas supremacistas não passarão!