Roma com onda de frio siberiano e neve intensa como não acontecia desde 2012

Temperaturas desceram até aos 20 graus abaixo de zero em alguns locais.

26 de fevereiro de 2018

LISBOA, DN
ROMA, Reuters

Uma nevasca está a cair hoje em Roma, Itália, e já se acumulam vários centímetros de neve, causando problemas de circulação, enquanto as escolas permanecem encerradas devido à chegada de uma mega-onda de frio vindo da região da Sibéria, Rússia e atravessando todo Leste Europeu (principalmente os Balcãs), alcançando também a Alemanha, Áustria, Suíça, França e Itália.

A onda de frio da Sibéria chegou a Itália no domingo, causando fortes nevascas no país e um frio intenso que atingiu 20 graus abaixo de zero em alguns locais (principalmente ao Norte). Hoje, chegou ao centro do país e a Roma, onde não nevava com tanta intensidade desde 2012.

Apesar das dificuldades no trânsito, os romanos e turistas aproveitam para desfrutar da pouco usual nevada e da beleza dos monumentos da capital, como o Coliseu ou a Praça de S. Pedro (no Vaticano), totalmente cobertos de branco.

Durante a manhã, foi organizada uma reunião do comitê operacional da Proteção Civil para seguir a situação em Roma da onda de frio, que poderá durar pelo menos 36 horas (até quarta-feira).

Por enquanto, há tráfego intenso em todas as estradas de acesso à capital e muitos atrasos na rede ferroviária.

A rede do metropolitano permanece aberta, mas os ônibus foram reduzidos e apenas aqueles com pneus próprios para neve estão a circular.

Foi preciso a intervenção dos bombeiros devido à queda de galhos de árvores causada pelo peso da neve, que bloqueou algumas estradas na cidade.

Nos aeroportos da cidade, Fiumicino (Internacional) e Ciampino, não se registram ainda cancelamentos de voos, mas já se vão acumulando atrasos nas saídas e as autoridades aconselham os passageiros a consultar as companhias áreas dos voos que compraram para obter maior informação.

A última nevasca com estas características em Roma ocorreu em 2012.