Entrevista: José Vitti

13 de março de 2018
José Vitti, Foto: Assessoria de Imprensa ALEGO

O deputado estadual e  presidente da Assembleia Legislativa, José Vitti, concedeu uma entrevista exclusiva  ao Hora Extra, no último dia 12. Entre vários assuntos discutidos com a jornalista Magali Carnot, Vitti falou sobre o funcionamento da Casa em período eleitoral, sobre a coordenação e ajuda à base aliada do Governador Marconi nas próximas eleições, sobre o esperado concurso da ALEGO…e muito mais.

Hora Extra: O Sr foi convidado para ser coordenador geral da campanha da Base Aliada, se o sr aceitar, como fará para pedir votos pelo Estado e continuar o trabalho da Alego?

José Vitti: Na verdade não é uma coordenação, eu apenas fui convidado para fazer partes das conversas políticas dessa pré-campanha, fazendo uma interlocução entre os deputados, um trabalho que eu já faço com os parlamentares da base aliada. Seria absolutamente inviável presidir a Assembleia, ser candidato a algum cargo e ainda coordenar uma campanha eleitoral. Essa interlocução vai ser bacana para assuntos que tangem ao governo e é uma forma de valorizar mais nós deputados e daqui para frente nossa relação vai ser mais profícua e próxima.

HE: O Sr faz parte da base aliada do governador, hoje três pré-candidatos estão em maior evidência, José Eliton, Daniel Vilela, e Ronaldo Caiado. Para o sr, como se desenhará essa campanha baseado no perfil de cada um, José Éliton, conseguirá defender o legado marconista?

JV: Acredito que essa é oportunidade que o José Eliton vai ter para mostrar que é capaz de disputar um mandato e acabar, de fato, com essa desconfiança em torno da sua candidatura. Acho que o momento de conhecermos o jeito José Eliton de administrar e de fazer algumas avaliações é agora, enquanto ele vai ser governador. Esse é o momento dele e eu acredito que ele vai sim se sair muito bem, pois tem todas as credenciais para isso.

 

HE: Este ano é, novamente, ano de eleições para os parlamentares da Casa, o sr pretende concorrer à reeleição?

JV: Eu tenho minhas atividades empresariais, tenho a minha vida resolvida e faço política por ideologia, porque gosto e por acreditar que estou fazendo algo de bom pela população goiana. Espero poder continuar contribuindo para o desenvolvimento do Estado e para o bem-estar do povo goiano, seja na política ou não.

HE: Como presidente, sabedor que há deputados dispostos a encarar a reeleição, como conciliar o calendário eleitoral com os trabalhos da Casa?

JV: Alguns deputados que vão concorrer à reeleição possuem bases eleitorais muito distantes de Goiânia, portanto eu e os líderes partidários, e até mesmo os próprios deputados, iremos nos reunir para que possamos entrar em um acordo a fim de que os trabalhos na Casa não sejam tão prejudicados como em anos anteriores. Com relação ao número de sessões ordinárias não pretendo diminuir, eu pretendo, talvez, fazer uma flexibilização com relação aos horários para que a gente consiga manter um quórum satisfatório.

HE: A sua gestão sido marcada pela celeridade dos projetos, pela qualidade dos projetos aprovados, pela preocupação com os servidores, inclusive fez um trabalho para que o novo concurso fosse realizado. Como está essa questão dos servidores comissionados, e quando a Alego soltará edital do novo concurso? Já se sabe quantas vagas serão ofertadas?

 

JV: Nosso objetivo é aumentar o número de efetivos da Casa, essa é uma das metas da minha gestão: deixar a proporção efetivo/comissionado menor do que encontrei, mesmo sabendo que o valor de um funcionário efetivo é até três vezes maior do que o de um comissionado. É importante frisar também que atualmente mais de 80% dos cargos de chefia da Alego são comandados por funcionários efetivos, superando a determinação da legislação, que é de 50%. Com relação ao novo concurso, já estamos formalizando os últimos detalhes do certame junto ao Ministério Público e acredito que em breve estaremos lançando o edital. Existe uma comissão de servidores levantando as necessidades e em breve vamos divulgar o número de vagas assim como o edital.