TCE fará Tomada de Contas Especial no Goiás na Frente

28 de janeiro de 2019
por
Assim que assumiu a Secretaria de Governo (Segov), Ernesto Roller expôs a realidade financeira do programa Goiás na Frente junto aos municípios goianos.  Lançado em março de 2018 com a promessa de destinar R$ 500 milhões diretamente às prefeituras, entretanto apenas 33% foram repassados aos municípios que tiveram de interromper obras no final do ano passado. Diante deste cenário, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) determinou Tomada de Contas Especial para apurar a responsabilidade por danos à administração pública deixados pela gestão anterior.
O secretário de governo, Ernesto Roller, aguarda a notificação do TCE, para se reunir com os prefeitos que firmaram convênio com a Segov, a fim de saber a real situação das obras paralisadas. Ao todo são 221 contratos assinados, tendo sido pagos apenas R$ 166 milhões, com restos a pagar de mais de R$ 333 milhões.
 “O Goiás na Frente foi puro marketing e resultou num grande calote, pois pouco mais de 30% do valor foi pago até agora aos municípios. Foi uma grande venda de ilusões para a população goiana e um forte golpe nos prefeitos”, explica o secretário Ernesto Roller.
Confira os números do Goiás na Frente:
221 convênios, promessa de R$ 500 MILHÕES
Valor liberado – R$ 166.128.532,47
Restos a pagar: R$ 333.871.468,00 (1.968 parcelas não pagas)