Quando Cacá Bueno levou um Stock Car ao deserto de sal

7 de maio de 2018
Junior Cardoso
por

Junior Cardoso tem 23 anos, é profissional da área gráfica e apaixonado por automobilismo. Desde 2016 é editor da página Falando de Motor no Facebook, a qual destina suas energias nas horas vagas.

Que a Stock Car é a principal categoria do automobilismo nacional, todos sabem, mas a maior curiosidade do público é saber qual a velocidade máxima que o Stockão alcança.

A maior reta do Brasil fica no autódromo de Goiânia, nela os bólidos alcançam cerca de 250 km/h, que não chega nem perto do máximo que eles alcançam. Em agosto de 2010, a antiga Red Bull Racing, chefiada por Andreas Mattheis, levou um Stock Car e Cacá Bueno ao Deserto de Sal de Bonneville.

Pra quem não conhece, Bonneville é um deserto de sal com cerca de 260 km², localizado em cidade de Wendover, em Utah, nos Estados Unidos. Lá são realizadas provas de alta velocidade com veículos que chegam a ultrapassar os 1000 km/h. Atualmente existem 3 grandes competições realizadas anualmente: SCTA’s Speed Week (em agosto), USFRA’s World of Speed (em setembro) e World Finals (em outubro).

Em 1991, o paulista Fábio Sotto Mayor, alcançou 303 km/h na Rodovia Rio-Santos, com um Opala seis cilindros. A missão de Cacá, era superar essa marca numa altitude de 2.000m acima do nível do mar e guiando no sal.

Com aerodinâmica preparada e pneus especiais, a primeira tentativa foi mais como um reconhecimento de pista, usando apenas 55% do acelerador o Stockão chegou a 291 km/h. Na segunda tentativa, Cacá superou a marca de Sotto Mayor. Chegando a 318,6 km/h.

Na terceira tentativa, o brasileiro entrou para o seleto Clube das 200 Milhas, que reúne os sortudos que ultrapassam os 320 km/h em Bonneville, com uma média de 336 km/h. O melhor ainda estava por vir: no dia seguinte, logo pela manhã, Cacá chegou a marca de 345,9 km/h.

A aventura foi documentada e você pode ver no vídeo a seguir: