O Brasil precisa deixar claro que apoia Israel

12 de Maio de 2018

Como é de conhecimento público, no último ano, o presidente americano, Donald Trump, acertadamente reconheceu Jerusalém como a capital de Israel e decidiu iniciar o processo de transferência da embaixada dos Estados Unidos para a cidade. Coroando assim, um já existente compromisso moral e legal que, há muito esperavam os povos dos dois países. Povos estes, parceiros históricos e os maiores responsáveis pela defesa e guarda dos importantes valores judaico-cristãos que edificaram nossa civilização ocidental.

O Brasil, representado por sua diplomacia inexpressiva no cenário mundial, infelizmente, alinhada ideologicamente aos detratores e inimigos de Israel, resolveu, através de seu corpo diplomático, não só criticar como também opor-se à honrada decisão do presidente Trump. Assim agiu, mesmo sabendo que maioria esmagadora do Brasil nutre profunda admiração e respeito por Israel, seu povo e sua tradição religiosa e que, portanto, endossaria e muito alegrar-se-ia com o reconhecimento de Jerusalém como a capital do país.

É inegável que Israel carrega uma milenar ligação histórico-religiosa com Jerusalém. E como uma nação soberana tem, também, o direito de decidir o local de sua capital. Nesse sentido, nós apoiadores e admiradores do Estado de Israel, entendemos que o Brasil precisa adotar a mesma postura dos Estados Unidos e transferir imediatamente sua embaixada para Jerusalém, posto que a manifestação dos representantes diplomáticos brasileiros não encontra eco ou respaldo em seus representados.

É preciso que nós, brasileiros – cristãos, judeus, e de todas as religiões -, mostremos nosso descontentamento com o referido entendimento político atual, para que possamos pressionar o governo do país a seguir os mesmos passos dos Estados Unidos e outros países, a fim de que a embaixada do Brasil também mude-se para Jerusalém.

O Brasil precisa deixar claro que apoia e é um aliado de Israel.