Luciano Huck, o mais do mesmo

13 de fevereiro de 2018
huck

Este é Luciano Grostein Huck, paulista, bacharel em Direito, 46 anos, apresentador de TV, casado com a estrela global Angélica e tucano desde outros carnavais.

O nome dele deve ser o próximo coelho a ser tirado da cartola vermelha – disfarçada de azul – no Brasil. Tudo para que a esquerda emplaque um candidato de peso e que será apresentado como uma “bela” renovação na política.

Todavia, o senhor Huck é mais do mesmo. Muito embora seja bom no que faz – animar sua fiel plateia aos finais de semana – o camarada não passa de mais um envolvido até o pescoço com as entranhas do corrompido poder nacional.

Ele é amigo íntimo de vários tubarões tucanos. Desfilava para cima e para baixo –  antes do mega infortúnio – com o senador Aécio Neves. E o fazia nas altas rodas do universo político tupiniquim.

Graças aos seus excelentes contatos políticos, dizem as más línguas, conseguiu várias benesses camaradas. Como por exemplo, regalias estatais em uma praia particular em Angra dos Reis; empréstimo de milhões de reais para a compra de um jatinho particular e todo tipo de facilidade que só a proximidade com os poderosos é capaz de trazer em um país de corrupção institucionalizada.

Seu sócio, amigo pessoal e padrinho de um dos filhos de Aécio Neves – Alexandre Accioly -, com quem tem uma empresa (Academias Body Tech), é acusado de irrigar  em milhões a corrupção no Brasil. Accioly é acusado na Operação C’est Fini, desdobramento da Lava Jato, na qual consta ter praticado vários ilícitos.  Em um deles, segundo a Polícia Federal, teria o empresário repassado R$ 50 milhões em propina para o senador tucano mineiro, Aécio Neves.

Luciano Huck tem ligações viscerais com o poder brasileiro e dele se serve quando quer, ou quando precisa. Seu nome é abonado pelo velho cacique tucano, Fernando Henrique Cardoso – que já articula sua candidatura ao Planalto. Além disso, o animador de auditório global deve atender também aos anseios da ala mais esnobe petista  (aquela que não aparece esmolambada na foto e ama viajar para Miami) composta pela classe média que adora votar em quem lhe rouba até  o último centavo em impostos escorchantes.

Luciano Huck não é uma piada de péssimo gosto. Ele é uma realidade e pode se tornar – efetivamente – o queridinho dos nossos manjados esquerdistas petistas e tucanos.

O marido de Angélica é um progressista  que louva o socialismo e gosta de gente como Nelson Mandela. Sabem como é… Capitalismo e luxo para mim e socialismo-pobreza para você.

Todo cuidado é pouco. A fabricação artificial de novos nomes para o cenário político nacional não passa de uma enorme isca para fisgar incautos e desavisados.