A Stock Car voltou!

13 de março de 2018
Junior Cardoso
por

Junior Cardoso tem 23 anos, é profissional da área gráfica e apaixonado por automobilismo. Desde 2016 é editor da página Falando de Motor no Facebook, a qual destina suas energias nas horas vagas.

Com tradicional prova de duplas, a categoria volta com tudo para a temporada 2018. O esquema de duplas é interessante, já que cada piloto pode convidar algum outro de fora da categoria para dividir o cockpit durante o fim de semana. O grid esteve lotado com: Felipe Massa, Augusto Farfus, Fillipe Albuquerque e outros nomes consagrados do automobilismo mundial.

Desde 2016 a prova de duplas não ocorria na etapa de abertura da Stock, mas a do último sábado (10), foi para ficar na história. Com a famosa imprevisibilidade de Interlagos, a corrida teve: bandeira vermelha, chuva, entradas do safety-car e inúmeras ultrapassagens.

Logo de início já foi decretada a bandeira vermelha, quando os carros ainda estavam indo para o grid. O motivo: todos eles estavam com pneus slick quando o céu resolveu desabar em Interlagos. Não houve outra alternativa, a não ser parar a prova para que tudo fosse ajustado.

Goiânia ainda não tem data confirmada para receber a Stock em 2018

Com alguns minutos de atraso, os carros saíram atrás do safety-car para uma largada em bandeira amarela. João Paulo de Oliveira – dupla de Daniel Serra – puxou a fila no ‘’ Rio Interlagos’’, até que três voltas depois a bandeira verde foi balançada e os pilotos puderam realmente encher o pé.

Oliveira largou muito bem devido a não ter spray no para brisas e abriu certa vantagem para Lucas Di Grassi – piloto da Hero para 2018 – que vinha em segundo. Lucas tentou achar uma trajetória pra sair do spray e tracionou por fora e perdeu o controle no fim da reta e bateu na barreira de proteção no S do Senna. Di Grassi ainda conseguiu voltar aos boxes para tentar reparar o carro.

César Ramos – Carro #30 da Blau Motorsport – que largou muitíssimo bem, saindo de sexto para segundo e na sexta volta, com um ritmo mais forte, fez um ataque certeiro em cima de João Paulo de Oliveira que não resistiu e acabou perdendo a ponta e também a segunda colocação para Filipe Albuquerque – dupla de Rubens Barrichello.

Lá de trás vinham Ricardo Zonta e Cacá Bueno, ganhando posições com um ritmo muito forte. Zonta travou uma batalha feroz contra JP de Oliveira, até assumir a terceira colocação. Cacá também veio forte e superou Oliveira.

Ricardo Zonta andando forte, também conseguiu superar Albuquerque e seguia em busca de César Ramos. Os carros da Ipiranga Racing tiveram seus pneus traseiros estourados porque a pista estava bem mais quente e já secava bem em alguns trechos. Com dos muitos detritos espalhados na reta dos boxes e a direção de prova acionou o safety-car e a janela de pit ficou suspensa durante este período.

Robin Frijns – parceiro de Nelsinho Piquet – se chocou com o #1 da Prati-Donaduzzi, guiado por Oliver Jarvis – dupla de Antônio Pizzonia.O carro de Piquet ficou em uma posição perigosa e mais um safety-car foi acionado. Nessa altura da corrida, a movimentação nos boxes para a troca de pilotos era intensa, e a pista secava.

Nos boxes, enquanto César Ramos e Kelvin Van der Linde demoraram na troca e perderam duas posições. Laurens Vanthoor, que já havia assumido a pilotagem do Shell Racing #10 de Zonta vinha em terceiro, atrás de Vitor Genz e Galid Osman, que ainda não haviam parado.

Na relargada, Vanthoor não resistiu à pressão de Daniel Serra, que fez a ultrapassagem na saída do S do Senna. O belga também perdeu a segunda posição para Barrichello.

Rubinho perseguiu Serra e no fim até tentou uma ultrapassagem ao #29 que resistiu e partiu para a vitória em Interlagos ao lado de Oliveira. No fim,Van der Linde também passou Vanthoor e completou o pódio.

A alegria da dupla do carro #30 da Blau não durou muito, já que fizeram a troca de pilotos durante o período de safety car, que é proibido. Um acréscimo de 20 segundos foi dado ao tempo final da corrida e a dupla perdeu o pódio para Ricardo Maurício – piloto da Full Time – e seu parceiro, Felipe Nasr.

Cacá Bueno fez uma excelente corrida de recuperação, mas no final ele e Felipe Massa tiveram problemas no carro #0 e perderam rendimento. Acabaram em 13°.

Quem se emocionou muito com o pódio, foi Rubens Barrichello. O brasileiro teve um grave problema de saúde e passou alguns dias internado em Orlando, local onde mora com a família.

stock
Podio da Stock Car no dia 10-03-2018

Já Daniel Serra, terminou o ano passado como campeão e já abre 2018 com uma vitória. Daniel é o homem a ser batido na Stock Car.

A stock voltou com tudo esse ano, mas infelizmente Goiânia ainda não teve uma data confirmada para receber a categoria. Será triste ver uma pista maravilhosa como a de Goiânia fora do calendário. Vamos esperar pra ver!

Falando em corrida de duplas, como alguns sabem, sou fã de carteirinha do Automobilismo Virtual. No sábado (10), houve um evento mundial no simulador Iracing, as 12 horas de Sebring.

Virtualmente, disputamos essa prova de renome histórico e mundial. Largamos as 10:30, horário de Brasília e revezamos o carro até as 22:30, quando a Ferrari cruzou a linha de chegada em 38° no geral.

Foi a experiência mais legal que tive, em anos de automobilismo virtual. Um evento mundial, com pilotos de vários países – foram mais de 1000 pilotos registrados. Se você é praticante do AV, recomendo disputar um evento desse porte.