A Austrália é o Brasil que deu certo

23 de maio de 2018
Alano Queiroz
por

Ortopedista.

A frase acima é muito citada por brasileiros. Fazem provavelmente essa afirmação por diversos motivos: ambos os países foram colonizados, estão no hemisfério sul e tem climas e belezas naturais parecidas.

Só que a Austrália também é conhecida mundialmente pelo seu alto desenvolvimento e todos os anos milhões de pessoas de todas as partes do mundo fazem planos para mudar-se para o país. Mas por que a Austrália evoluiu tanto enquanto o Brasil ficou para trás?

A diferença de desenvolvimento entre os dois países se dá principalmente por razões econômicas, ou nem tanto. É importante lembrar que tanto o Brasil como a Austrália são primordialmente exportadores de matéria-prima (commodities). Bem a grosso modo, soja e carne no primeiro e carvão e gás natural no segundo. A única diferença que nosso irmão da Oceania adotou os princípios do liberalismo.

A Austrália, diferente do Brasil, adota uma economia livre que reduziu a pobreza e expandiu a oferta de empregos até para os menos qualificados. O mercado aquecido e competitivo por ter poucas burocracias e impostos deu direitos incríveis ao empregado. Se ele está de saco cheio de seu patrão, pode pedir demissão porque sabe que terá um emprego garantido no outro lado da rua. A taxa de desemprego no país paradisíaco não passa de 6%, enquanto no Brasil estamos em 13%. As dificuldades criadas pela CLT e pelas Juntas Comercias impedem o pleno emprego.

A facilidade de ganhar dinheiro empreendendo no país permite muitas vezes que o salário de um profissional, recém saído da faculdade não seja muito diferente de um faxineiro, um garçom ou porteiro.

O Estado enxuto faz a Austrália ter pouca corrupção. Os políticos e servidores públicos australianos por não terem privilégios como no Brasil, não tem como vender facilidades para empresários, amigos e familiares.

Em média os australianos vivem 8.7 anos a mais do que os brasileiros. No Brasil você tem cerca de 25 vezes mais chances de ser assassinado do que na Austrália. O australiano ganha em média 72% a mais que o brasileiro.

Que abandonemos a ilha cubana, e adotemos a ilha australiana.