Sidebar

24
setembro domingo

O líder do Democratas no Senado, Ronaldo Caiado (GO), defendeu projeto (PLC 44/2016) que dá atribuição a justiça militar da União de julgar militares das forças armadas que cometam homicídios dolosos em atividades de garantia da lei e da ordem. O texto aprovado na Comissão de Relações Exteriores nesta quinta-feira (14/9) será apreciado pelo plenário do Senado. Para o senador, a medida é justa para que militares no exercício da garantia da segurança pública tenham direito a um julgamento célere. 

“O que está se restabelecendo hoje é exatamente uma prerrogativa que sempre existiu, que é da justiça militar. Essa justiça militar da União tem a prerrogativa de julgar e julga com mais competência. A justiça comum demora de oito a 10 anos para julgar um caso, em que um jovem fica sem saber o que será da vida dele diante de um enfrentamento com o bandido. Se ele utilizar sua arma, vai ficar durante oito ou 10 anos sem ter perspectiva alguma. Está fazendo a segurança da nação, do Estado e plantando o que o Estado deve fazer”, explicou Caiado. 

O parlamentar reforçou a importância da atuação das forças armadas no combate à violência diante de uma situação de guerra urbana. Ele deu como exemplo a situação alarmante de cidades do Entorno do DF.  ” Só quem não quer realmente ver, imagina que nós não estamos vivendo uma guerra urbana. É uma realidade. Onde é que está a presença do Estado nas favelas do Rio de Janeiro? Onde é que está a presença do Estado em algumas cidades do Entorno de Brasília? Para qualquer cidadão ter acesso ao bairro ou levar uma mercadoria ou construir uma obra tem que pedir autorização ao traficante da região. Esses jovens do Exército, Marinha, Aeronáutica estão preparados para guerra. Não podem cerceá-los de fazer esse enfrentamento da violência. No Entorno de Brasília, temos a 20ª cidade mais violenta do país, Novo Gama. Só uma estatística rápida: em 2016, nós tivemos 170 assassinatos por dia. No Brasil, em quatro anos, foram assassinadas 279 mil pessoas, mais do que a guerra da Síria”, exemplificou.

Corredores amadores e profissionais poderão participar do evento, que terá percursos de 5 e 10 km

 
Atletas, pessoas da comunidade e cooperados ainda podem realizar a inscrição para a “3ª Corrida Sicoob Engecred-GO”, que será realizada no dia 24 de setembro, em Goiânia (GO). A iniciativa, de caráter esportivo-social, tem o objetivo de valorizar a qualidade de vida a partir da promoção do bem-estar social e prática de atividades físicas saudáveis e integra o calendário de comemorações dos 16 anos de atividade do Sicoob Engecred-GO. Ao todo, serão distribuídos mais de R$ 22 mil em prêmios, e todos os corredores receberão medalhas personalizadas pela participação.

Para se inscrever na “3ª Corrida Sicoob Engecred-GO”, interessados devem acessar o site oficial do evento (www.hanker.com.br/sicoobengecred) e realizar o seu cadastro. A inscrição, que poderá ser feita até o dia 19 de setembro, possui o investimento de R$ 80,00, mais a doação de dois quilos de alimentos por atleta. Todos os produtos arrecadados serão doados à instituições de auxílio a jovens, crianças e idosos.

Atletas filiados à Federação Goiana de Atletismo (FGAt) possuem 10% de desconto, já os corredores que possuam mais de 60 anos irão pagar apenas 50% do valor da inscrição, e pessoas que possuam necessidades especiais são isentas da taxa de inscrição desde que apresentem laudo médico no momento da retirada do kit do evento. Para mais informações, consulte o regulamento disponível no site oficial da corrida.

Como programação especial da competição, todos os presentes poderão participar de uma aula de zumba, exercício físico aeróbico baseado em movimentos de danças latinas, que será ministrado, ao ar livre, pelo professor Dennys Viana.

Para cooperados

Os associados do Sicoob poderão se inscrever com desconto especial. Nesses casos o cadastro deve ser realizado exclusivamente na agência do Sicoob Engecred-GO localizada na Av. República do Líbano, acima da Praça Tamandaré. Até o dia 19 de setembro, a efetivação da inscrição pode ser feita pelo valor de R$ 40,00 e dois quilos de alimentos não perecíveis.

Kit Atleta

Cada corredor inscrito deverá retirar, nos dias 22 e 23 de setembro, das 14h às 20h, na Decathlon em frente ao Shopping Flamboyant, um kit contendo camiseta, boné e mochila personalizada, além de um número de peito com um chip para identificação individual. O conjunto será disponibilizado aos participantes mediante a entrega dos alimentos.

Organização e percurso

A “3ª Corrida Sicoob Engecred-GO” tem expectativa de receber 1.500 participantes, divididos em dois percursos distintos: 5 Km e 10 km. A prova terá largada na Av. República do Líbano, no Setor Oeste. A idade mínima exigida para a participação é de 18 anos para o trajeto de 10 km e 16 anos para o de 5 km. E, por ter uma natureza inclusiva, a competição também possui categorias desenvolvidas especialmente para pessoas que possuem algum tipo de deficiência: cadeirante, deficiente visual e deficiente físico andante.

A organização da competição fica a cargo da Hanker Live MKT, empresa de eventos e promoções com grande experiência em corridas. O evento tem o patrocínio do Sindicato e Organização das Cooperativas Brasileiras no Estado de Goiás (OCB-GO), da FGR Urbanismo, do Privé Diversão e da Unimed Goiânia. A corrida também recebe o apoio da ABL Service Manager, da rede Jin Jin Wok e da SOMOS - Desenvolvimento Imobiliário.

Na sessão desta quinta-feira (14) os vereadores aprovaram em primeira votação o projeto de Lei Projeto de Lei n° 208/2017, de autoria da vereadora Priscilla Tejota (PSD), que institui o Programa Dinheiro Direto na Escola PRO-MERENDA que descentraliza os recursos financeiros para a alimentação na rede de ensino municipal de Goiânia.

Segundo a autora, o projeto vai beneficiar os alunos, que terão uma melhor qualidade alimentar, e não vai onerar o município. “A escola municipal hoje possui toda condição de receber o dinheiro direto na escola. Ouço em meu gabinete diversas denúncias de professores dizendo que, muitas vezes, em escolas de cem alunos chegam apenas dois abacaxis para o lanche. Nosso objetivo é a mudança no estilo da compra da merenda escolar e não da forma do recurso, pois o modelo atual tem se mostrado corrupto e ineficaz”, argumentou Priscilla.

Com a descentralização da merenda escolar os recursos financeiros vão direto para as instituições de ensino para que estas possam gerenciar a compra e a preparação dos alimentos.   O PRO-MERENDA prevê que a transferência dos recursos financeiros seja efetivada pela Secretaria Municipal da Educação e Esporte, sem a necessidade de convênio, ajuste, acordo ou contrato, atendidas as normas legais aplicáveis.

O projeto segue para apreciação da Comissão de Educação e Cultura, Ciência e Tecnologia. 

Diretores receberam grupo de Aparecida que está em missão oficial naquele país e se dispuseram a ajudar na implantação de projetos tecnológicos que venham a ser implantados na cidade

Depois dos primeiros compromissos em TelAviv, o segundo dia da missão do prefeito Gustavo Mendanha em Israel foi na cidade de Berseba, localizada a 105 quilômetros de Jerusalém. Ele e o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Cleomar Rocha, fizeram visitas técnicas ao Parque Tecnológico da cidade e ao Parque Científico Carasso. Toda a agenda do prefeito em Israel tem sido articulada e acompanhada diretamente pelo embaixador daquele país no Brasil, Yossi Shelley.

No Parque Tecnológico- reconhecido mundialmente pelo seu potencial na criação de ferramentas inovadoras na área da segurança –, Gustavo e Cleomar foram recebidos pelo diretor, Roy Zwebner, que apresentou as diretrizes do local e deu detalhes sobre as empresas que integram aquele espaço. “Podemos dizer que este parque é a base, o alicerce de um grande projeto que este país tem, desde 2011, de transformar Berseba em uma ‘cibercidade’, ou em outras palavras, a cidade responsável por toda a segurança cibernética de Israel. Poderíamos falar até em ‘capital tecnológica’ de Israel”, comentou o prefeito.

Cleomar  Rocha lembrou que o Parque Tecnológico em Bersebatem quatro grandes pilares, ou quatro parceiros: duas empresas privadas, o governo israelense e a Universidade Ben Gurion, que tem mais de 25 mil alunos e que atrai estudantes de todo o país. “A nossa perspectiva é aplicar as soluções exitosas já experimentadas aqui em Israel e reduzir a margem de erro na implementação de nosso parque tecnológico em Aparecida”, ressaltou o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação.

Já no Parque Científico Carasso, o grupo deparou-se com inúmeras atividades interativas para o ensino de Ciências para crianças e que abrangem todas as áreas do conhecimento. “Este local é referência mundial quando falamos em ‘preparação’ do público infantil para compreender ciência. E a aposta do país é construir conhecimento. Por isso a importância que eles dão aos ‘primeiros passos’”, explicou Cleomar. O prefeito, por exemplo, teve a oportunidade de conhecer um pequeno automóvel impresso por uma impressora 3D em um dos laboratórios do parque.

“Nas visitas técnicas realizadas nesta quarta-feira, estivemos com os diretores dos dois parques. Ambos se mostraram solícitos em nos auxiliar, de diferentes formas, com alguns projetos que implementaremos em Aparecida”, comemorou o prefeito Gustavo Mendanha. A primeira-dama e secretária de Assistência Social, Mayara Mendanha, também integra a comitiva que está em missão oficial a Israel.

Em Sessão Ordinária de ontem  (13), na Câmara Municipal de Goiânia, a vereadora Priscilla Tejota (PSD) apresentou o requerimento nº 104/2017 solicitando que se submetesse ao Plenário a anulação da votação da matéria Balanço Geral do Exercício de 2012, da Prefeitura Municipal e de relatoria do vereador Anselmo Pereira (PSDB), realizada na Sessão Ordinária de ontem (12).

A vereadora argumentou que a matéria não constava na pauta de processos a serem votados no dia e desta forma, não respeitou Regimento Interno da Casa, conforme consta no artigo 61:  Incumbe à Diretoria Legislativa inserir no Sistema Informatizado de Pauta, ou encaminhar aos Vereadores relação das matérias constantes da Ordem do Dia, até quinze (quinze) horas antes do início da Sessão correspondente.

 “Não estou questionando o processo, nem mesmo o relatório, mas a forma como foi conduzida a votação pela Mesa Diretora. O rito processual ontem da colocação do projeto em votação foi descumprido, deixando a população que nos acompanha e a imprensa sem o entendimento do que foi votado ontem”, afirmou.

No momento em que os vereadores votavam a matéria, Priscilla questionou ao presidente da Casa, vereador Andrey Azeredo (PMDB) que este processo não constava na pauta do dia através do Sistema de Informação On line da Câmara (SIO) e perguntou se era uma inclusão.

“Me informaram que não se tratava de uma inclusão e de que processo estava na pauta publicada no dia anterior. Então me abstive da votação e deixei o plenário para me certificar de que não havia ocorrido algum erro da minha parte ou da minha assessoria. No entanto, realmente, não constava no sistema. A informação que tive é que o processo foi disponibilizado através de um papel deixado na mesa de cada vereador. Qual a transparência disso?”, indagou.

Segundo a vereadora, vários vereadores foram pegos de surpresa, pois não conheciam, nem foram previamente informados desta matéria. “Só tomaram conhecimento que foi votada a Prestação de Contas do ano de 2012, do ex-prefeito Paulo Garcia, um ano eleitoral, com vários crimes de improbidade, reforma do Mutirama em apenas em 1 minuto e 30 segundos. A minha obrigação aqui é que a Casa tenha transparência com os processos. Uma das funções mais importantes nossa é a aprovação da prestação de contas do prefeito. Se não existe nenhum problema com esse processo porque a imprensa não pode tomar conhecimento com antecedência? O mais importante é que cada vereador vote com consciência do relatório. O que não foi possível da maneira como foi conduzido o trabalho”, concluiu.  

O evento “Césio 137 – 30 anos do acidente em Goiânia: memórias e reflexões”, promovido pelo Ministério Público Federal em Goiás (MPF) para lembrar a tragédia ocorrida em 1987, teve a participação da sociedade em geral, como estudantes, vítimas do acidente, além de representantes dos órgãos públicos envolvidos diretamente com o acidente e suas consequências. 

Realizado ontem 12 de setembro, o evento lotou o auditório da Procuradoria da República em Goiás. As memórias e reflexões sobre o “acidente” deram a tônica do encontro, que também apresentou à sociedade toda a atuação do MPF nos últimos 30 anos e prestou uma homenagem às vítimas, muitas delas presentes.

Após abertura feita pelo chefe da Procuradoria da República em Goiás, Marcello Santiago Wolff, a procuradora da República Léa Batista de Oliveira Moreira Lima fez o lançamento do site criado pelo MPF em Goiás contendo todas as informações sobre a atuação da instituição no caso do acidente com o Césio, desde o oferecimento da denúncia em novembro de 1987. Após, deu início aos debates com a leitura de brilhante voto do ministro Herman Benjamim em um dos processos judiciais movidos pelo MPF sobre a temática, que sintetizou, de modo claro, o ocorrido, passando a palavra aos componentes da mesa para o início das discussões.

Manifestaram-se o físico Walter Mendes Ferreira, representante da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) e diretor de rejeitos radioativos, com o relato de sua atuação na época do acidente, que também o vitimou. Em seguida, o senhor André Luiz de Souza, diretor do Centro de Assistência aos Radioacidentados (C.A.R.A), expôs o trabalho da entidade na condução/apoio do tratamento das vítimas. A senhora Suely Lina de Moraes, também componente da mesa e presidente da Associação das Vítimas do Césio 137, agradeceu a promoção do evento, ressaltando a sua importância, e relatou sua experiência como vitimada do episódio. O Presidente da Associação dos Militares Vítimas do Césio 137, Santos Francisco de Almeida, com a palavra, fez diversos contrapontos, indicando as mazelas e a falta de avanço no tratamento e no pensionamento às vítimas policiais. 

Para encerrar os debates iniciais, a professora doutora em Antropologia e professora aposentada da Universidade Federal de Goiás, Telma Camargo da Silva, falou sobre as temporalidades do evento ocorrido com o Césio 137, norteada por duas indagações principais: quando iniciou a tragédia e quando termina?, ponderando, entre outras diversas reflexões, que o episódio e as mortes dele decorrentes tiveram início com mudança de endereço da clínica e suas respectivas omissões e descaso, e que o final do episódio ainda não pode ser vislumbrado nos próximos 300 anos.
Após, foi formada uma segunda mesa composta pelos membros do MPF atuantes no caso à época dos acontecimentos – procuradores da República Franklin Rodrigues da Costa, Wagner Natal e Celso da Cunha Lima –, bem como nos dias atuais, procurador Ailton Benedito, que presidiu a segunda rodada de exposições. Os membros do MPF discorreram sobre sua atuação e seu sentimento frente ao episódio, bem como a resposta do Judiciário nos casos em que atuaram, solidarizando-se com as vítimas. 

Em seguida, aberta a discussão para o público presente, três vítimas de primeira geração e uma de segunda, representando as dezenas de vítimas diretas e indiretas do trágico episódio – também presentes no auditório em expressivo número –, puderam manifestar-se, apresentando, em tom de denúncia e desabafo, suas insatisfações e apontando as diversas omissões do Poder Público, bem como algumas omissões do C.A.R.A. 

Em resposta, o procurador da República Ailton Benedito comprometeu-se a adotar medidas de sua alçada e orientou as vítimas na busca de seus direitos. O procurador se solidarizou, ainda, com a necessidade de preservação da memória e do respeito às vítimas, criticando, com veemência, a nomenclatura da entidade assistencial “C.A.R.A” (antiga Fundação Leide das Neves e Superintendência Leide das Neves), a seu ver inadequada. Ao final, homenageou os policiais militares e civis vitimados pelo acidente durante o trabalho prestado de socorro às vítimas e de proteção à sociedade goianiense.

Finalizados os debates no auditório e para encerrar o evento, todos foram convidados para o lançamento da exposição de artes (pintura sobre telas), com a temática sobre o Césio 137, de artistas plásticos ligados à Associação Goiana de Artes Visuais (AGAV). Aberta ao público, a exposição permanece na sede do MPF em Goiás até o dia 6 de novembro próximo.

Ampliação dos serviços de saúde é o principal responsável pelo aumento na cobertura e otimização dos recursos. Dados são do Ministério da Saúde

Nos últimos anos houve expansão de 14% no setor da Estratégia Saúde da Família (ESF) em Caldas Novas. Os dados são do Ministério da Saúde. De acordo com coordenadora da Atenção Básica de Caldas Novas, a área de cobertura passou de 47% para 61 % da população, bem acima da média nacional, que é de 52%.

O número de unidades de saúde também aumentou. Em 2013 o município possuía 13 ESFs, sendo duas na área Rural; hoje são 18 ESFs, com duas na área rural. Cada ESF consegue abranger um total de 4 mil pessoas. A ampliação e modernização na rede de saúde, que tem sido feita na atual gestão, é o principal motivo do aumento na cobertura, e consequentemente, no acesso aos serviços básicos de saúde.

“Profissionais capacitados para alimentar o sistema E-SUS do Ministério da Saúde obtiveram esses dados oficiais, o que para nós é uma excelente notícia, que recebemos com muita alegria, pois é fruto de muito trabalho e dedicação”, afirma Livia Serpa, coordenadora da área.

Cerca de 80% dos problemas de saúde da população no Brasil são solucionados por medidas de atenção básica, segundo dados oficiais. Elas incluem vacinação, diagnóstico precoce e acompanhamento de problemas comuns, como hipertensão, antes que levem a doenças graves. A estratégia diminui o impacto sobre as redes hospitalares de emergência.

A Atenção Básica é considerada a principal porta de entrada do Sistema Único de Saúde (SUS). Os postos de saúde onde funcionam as ESF têm papel fundamental no primeiro contato e na coordenação do cuidado, operando como base de estruturação das redes de atenção, com suporte dos serviços de apoio diagnóstico, assistência especializada e hospitalar.

Prefeito em exercício foi recebido pelo ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, nesta quarta (13). Secretários Adriano Montovani e Valéria Pettersen comemoraram boa notícia e também demandaram mais investimentos para postos do Sine em Aparecida

Cerca de mil vagas para cursos de qualificação profissional serão ofertadas gratuitamente à população de Aparecida de Goiânia. Nesta quarta-feira (13), o prefeito em exercício, Veter Martins, e o secretário de Trabalho, Adriano Montovani, estiveram no Ministério do Trabalho, em Brasília (DF), e receberam do ministro Ronaldo Nogueira esta boa notícia. Os cursos serão viabilizados por meio do Instituto Federal de Goiás (IFG) – Campus Aparecida, instituição com a qual a Prefeitura já tem convênio formalizado.

“Enquanto o prefeito Gustavo Mendanha cumpre missão oficial em Israel, damos prosseguimento à rotina de trabalho da nossa administração. E isso inclui as viagens e articulações em Brasília para emplacarmos bons projetos que beneficiem os moradores da nossa cidade. É o que estamos fazendo aqui, hoje”, comemorou Veter Martins logo após deixar a Esplanada dos Ministérios.

Segundo o secretário municipal de Trabalho, estes cursos de qualificação durarão, em média, dois meses. “E o mais importante: no momento de definir quais os melhores cursos a serem ministrados aos alunos de Aparecida, é levada em conta a demanda. Ou seja, há todo um estudo para sabermos como contribuir, de forma eficiente, com a vida profissional de cada cidadão a fim de que ele tenha ainda mais facilidades na obtenção de um bom emprego ou de novos postos dentro da empresa em que trabalha. Já sabemos que teremos cursos nas áreas têxtil, de logística, informática e muitos outros. Os trabalhadores só têm a ganhar com este tipo de iniciativa”, exemplifica.

A quantidade de vagas para cada curso de qualificação ainda não foi definida, mas Adriano Montovani assegura que, tão logo esta etapa seja concluída, a Prefeitura de Aparecida dará ampla publicidade do que está sendo oferecido para atingir o maior número possível de interessados. Com Veter e Adriano também estava a secretária de Projetos e Captação de Recursos, Valéria Pettersen. Ainda participaram da audiência com o ministro Ronaldo Nogueira o coordenador-geral do Sistema Nacional de Emprego, Marcos Sussumo Andrade; o secretário de Políticas Públicas de Emprego, Leonardo José Arantes; e o assessor do ministro, o goiano Igor Franco. “Também queremos que o ministério nos apoie em um outro projeto de qualificação profissional, mas com foco nos trabalhadores dos polos empresariais”, pontuou Valéria Pettersen.

A agenda no Ministério do Trabalho foi desmembrada em dois momentos. Antes de serem recebidos por Ronaldo Nogueira, o prefeito em exercício e os dois secretários municipais se reuniram com técnicos da Pasta, quando outros assuntos também entraram em pauta, como a formatação de um novo Termo de Cooperação Técnica que será assinado entre o ministério e a Secretaria Municipal do Trabalho, dando fim a pequenos obstáculos que poderiam atrasar a formalização de novos convênios.

O prefeito em exercício Veter Martins também foi enfático ao solicitar que o Ministério do Trabalho finalize, com o máximo de agilidade possível, a análise da prestação de contas feita pelo município quanto aos recursos do governo federal aplicados nos postos do Sine localizados em Aparecida. Tanto os técnicos da Pasta quanto o ministro também acenaram favoravelmente à liberação de mais verbas para o Sine. “O que almejamos é uma reestruturação para melhorarmos ainda mais o atendimento nos postos do Sine que existem em nossa cidade”, explicou Adriano Montovani.

Saúde
A agenda do prefeito em exercício em Brasília incluiu também reunião com o diretor de Atenção Especializada e Temática do Ministério da Saúde, Fernando Machado. Veter Martins e a secretária Valéria Pettersen o encontraram no gabinete do senador goiano Wilder Morais (PP), onde já estava o deputado federal Daniel Vilela (PMDB).

Eles pediram celeridade ao ministério na publicação de portaria, no Diário Oficial da União, que autoriza o repasse da segunda parcela de pouco mais de R$ 9 milhões para serem investidos na compra de mais equipamentos para o Hospital Municipal de Aparecida – o governo federal já liberou, em junho último, a primeira parcela do mesmo valor. “Com a publicação da portaria, ganhamos tempo. Já podemos, imediatamente, dar início ao processo licitatório”, avaliou Valéria.?

 Secretaria Municipal de Saúde realizou na manhã desta quarta-feira (13), o 6° Seminário Rede Intersetorial enquanto Dispositivo de Cuidados. O objetivo é discutir políticas públicas de saúde mental e enfrentamento ao crack e outras drogas. O evento aconteceu no auditório da Associação Comercial e Industrial de Aparecida (Aciag) e faz parte do evento esportivo e social “Aparecida Correndo Pela Vida – Contra o Crack”, corrida tradicionalmente promovida pela Prefeitura de Aparecida todos os anos.

O encontro foi oficialmente aberto pela palestrante Paula Cândida Dias, que falou em nome da coordenadora de Saúde Mental do município, Carolina Sartori. “Por meio da rede de saúde mental que construímos aqui em Aparecida é que nós temos, hoje, a oportunidade desse diálogo elevado sobre drogas, com pessoas que acreditam e investem no sujeito e sabem que a substância é o nosso menor problema”, ressaltou Paula Cândida, que é mestre em Saúde Pública e professora da Pontifícia Universidade Católica de Goiás.

O encontro também contou com palestras do Promotor de Justiça, Haroldo Caetano e o psicólogo especialista Décio Castro Alves. Foram abordadas questões sociais, judiciais e também de prevenção e tratamento às drogas. “Discutir saúde mental é fundamental e necessário. É a política mais urgente no nosso país e tem ficado em segundo plano. O seminário é um espaço muito importante para Aparecida e todo Estado para que todas possam participar dessa discussão”, pontuou o Haroldo Caetano.

Aparecida de Goiânia faz parte do Projeto Redes, da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas do Ministério da Justiça (SENAD/MJ). O programa prevê estratégias de combate e prevenção de Álcool e Drogas, além de participar da criação de políticas públicas voltadas para o enfrentamento do crack. Décio Alves que além de psicólogo é interlocutor do Projeto Redes destacou a importância de políticas com foco no indivíduo.

“Precisamos olhar mais para as pessoas e menos para a substância. É muito mais uma questão de existência do indivíduo, por isso é um desafio tratar pessoas em liberdade e negociar cuidado e proteção com o sujeito, por meio da rede de saúde mental que Aparecida oferece”, salientou Décio Alves.

O Superintendente de Administração, Planejamento e Finanças da Secretaria Municipal de Saúde, José Nelis, representou o secretário de Saúde Edgar Tollini. A Superintendente de Proteção Social e Especial, Vânia França, representou a primeira-dama e secretária de Assistência Social Mayara Mendanha. Também participaram do seminário Rosane Castilho, psicóloga da Universidade Estadual de Goiás, Conselhos Tutelares, profissionais da rede de saúde mental, pacientes e familiares.

Projeto Redes

Aparecida foi o primeiro município goiano a aderir ao projeto Redes da SENAD/MJ. “A cidade tem se destacado por cumprir as diretrizes do plano Crack é Possível Vencer, que inclui o funcionamento pleno dos CAPS 24 horas, Consultório na Rua e articulação com as redes de atenção básica à saúde e urgência e emergência”, explica a coordenadora de Saúde Mental, Carolina Sartori.

O programa “Crack, é Possível Vencer” é uma iniciativa do governo federal e desenvolvida no município, e relaciona três grandes eixos: prevenção, cuidado e autoridade. O objetivo é promover ação integrada entre a União, Estados e Municípios para o enfrentamento das drogas, ações de prevenção, aumento da oferta de serviços de tratamento e atenção aos usuários e seus familiares.

Correndo pela Vida contra o Crack

Este ano, a corrida contra o crack será realizada no dia 23 de setembro, a partir das 17h com maratoninha para as crianças e maratona infanto-juvenil e às 18h para os adultos. O percurso da prova adulta terá 5km e 10km, com saída e chegada em frente ao Aparecida Shopping, que é parceiro da ação. As inscrições podem ser feitas no site www.correndopelavida.net ou presencialmente no stand montado dentro do Aparecida Shopping. Para se inscrever é preciso apresentar documentos pessoais e doar 2 kg de alimentos não perecíveis.

  Em entrevista coletiva após encontro com presidente Horacio Cartes, governador fala sobre futuro das relações de Goiás e do Brasil Central com o país sul-americano
 
 O governador Marconi Perillo encerrou, na tarde desta quarta-feira, a Missão Comercial do Governo de Goiás ao Cone Sul, com intensa agenda de trabalho em Assunção, capital do Paraguai. Marconi esteve no Ministério das Relações Exteriores, se encontrou com o presidente da República, Horacio Cartes, e comandou o seminário sobre oportunidades de negócios entre Goiás e o Brasil Central com o país sul-americano. Em entrevista coletiva à imprensa do Paraguai, o governador falou sobre o encontro com o presidente, a economia de Goiás e dos Estados que compõem o Consórcio Brasil Central e das perspectivas para o futuro das relações bilaterais.
"Tive uma reunião muito produtiva com o chanceler, onde tivemos a oportunidade de discutir vários pontos de complementaridade entre o meu Estado, a minha região do Brasil Central, com este extraordinário país, e agora uma longa conversa com o presidente da República, Cartes", disse o governador aos jornalistas, em entrevista na Residência Oficial do presidente. "A palavra entre o Brasil e o Paraguai deve ser sempre a complementaridade. Não se trata aqui de querer vender mais ou comprar mais", afirmou o governador de Goiás, que chegou a ser questionado sobre uma eventual candidatura à Presidência do Brasil. Leia a íntegra as respostas do governador às perguntas da imprensa do Paraguai.
 
 
"Goiás inova na produção"
Goiás tem hoje o que há de mais avançado em termos de tecnologia da inovação na agricultura, na pecuária e também na mineração na produção de commodities. Mas essa integração tecnológica extraordinariamente avançada faz com que hoje nós possamos ter muito maior produtividade e competitividade. A cada dia que passa, com o emprego dessas tecnologias novas, podemos utilizar mais áreas degradadas para produção alimentícia.
 
"Vamos atuar com foco para definir onde podemos convergir"
Tive uma reunião muito produtiva com o chanceler, onde tivemos a oportunidade de discutir vários pontos de complementaridade entre o meu Estado, a minha região do Brasil Central, com este extraordinário país, e agora uma longa conversa com o presidente da República, Cartes, na presença do chanceler, do nosso embaixador, do ministro da Indústria e o presidente da Federação da Indústria de Goiás, avançamos ainda mais nessa agenda. A palavra entre o Brasil e o Paraguai deve ser sempre a complementaridade. Não se trata aqui de querer vender mais ou comprar mais. 
 
"O Paraguai está em boas mãos"
O Paraguai oferece uma política fiscal e tributária extremamente atraente. Vamos atuar com muito foco, de maneira muito pragmática, para que possamos definir onde e como é possível nos juntar, convergirmos mais, para que a gente possa ter mais desenvolvimento e mais geração de empregos. Outra palavra muito dita pelo presidente Cartes é a palavra emprego e essa é também uma meta nossa. O Paraguai está em boas mãos. Agora pouco estive com o chanceler do Paraguai, com quem tivemos uma ótima conversa sobre o futuro das relações bilaterais entre Goiás, o Brasil e o Paraguai.
 
"Será uma honra receber o presidente do Paraguai em Goiás"
Tive a honra de convidar o presidente Cartes a fazer uma visita ao Estado de Goiás quando da sua ida a Brasília, já que Goiás está muito perto de Brasília, para falar dos seus planos, das suas políticas de desenvolvimento econômico, para uma grande plateia que será convidada por mim, pelo Fórum Empresarial, especialmente pela Federação das Indústrias de Goiás. Será uma ótima oportunidade para que ele possa apresentar esse Paraguai desenvolvido, esse Paraguai que está buscando crescer muito acima da média mundial nesses últimos anos.
 
"Quero concluir bem meu quarto mandato como governador"
Estou concluindo meu quarto mandato como governador do Estado. São dezesseis anos, intercalados por um período de quatro anos, em que fui Senador da República. Penso agora em concluir bem esse último mandato e depois ver como posso contribuir com o Brasil. Provavelmente, e isso ainda não estar certo, como presidente nacional do meu partido, o PSDB. 
 
"Goiás cresceu extraordinariamente porque os goianos se apresentaram ao mundo"
Vou continuar insistindo para que os goianos sejam cada vez mais agressivos e se apresentem ao mundo, porque as oportunidades existem. Se nós conseguimos crescer extraordinariamente nos últimos 18 anos as exportações, o PIB, a balança comercial, os empregos, foi porque nós somos agressivos. Visitamos os países, trouxemos investimentos e vendemos nossos produtos para mais de 150 países ao redor do mundo.
 
"Já vamos promover rodadas de negócios com ministros"
Daqui a 15 dias, o ministro da Indústria e Comércio [do Paraguai] estará enviando uma missão comercial até Goiás. Uma missão técnica, para que a gente possa conversar quais são os focos, os pontos de convergência entre Goiás e o Paraguai. Quatro ou cinco assuntos que serão estudados. Depois disso, o ministro deverá ir a Goiás, levando uma missão empresarial. Vamos fazer rodadas de negócios objetivas. 
 
"Apoio dos embaixadores foi decisivo"
Tivemos o apoio, nas três missões que fizemos, no Uruguai, Argentina e Paraguai, o apoio decisivo dos nossos embaixadores, que são altamente competentes, profissionais. Eles e suas equipes nos ajudaram muito. Além do que, tivemos apoio dos embaixadores acreditados em Brasília, do Uruguai, Argentina e Paraguai, que também deram uma grande importância a essa missão.

Aulas começam na próxima segunda-feira, 18, e são gratuitas. Alunos podem aprender desde digitação até como usar redes sociais

As inscrições para o curso de informática básica da Associação de Trabalho e Produção Solidária de Saúde Mental, o Gerarte I, estão abertas. As aulas começam na próxima segunda-feira, 18, e serão distribuídas em cinco turmas durante os turnos matutino e vespertino. O curso, que é gratuito, tem vagas limitadas e é destinado a adolescentes, adultos e idosos de Goiânia. 

Com duração de cerca de dois meses, o conteúdo da aulas abrange Introdução à Informática, Word, Excel, Power Point e Internet. Os interessados podem ir até a unidade, localizada no Setor Marista, com os documentos pessoais, ou ligar para fazer a inscrição por meio do telefone 3524-1523. 'A presença na primeira aula é o que garante efetivamente a matrícula no curso', alerta a assistente social da Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia, Rubia Rodrigues.

O Gerarte I é uma associação que faz parte da rede municipal de saúde da Prefeitura de Goiânia e tem como objetivo a inclusão social pelo trabalho e geração de renda junto a usuários de saúde mental, familiares e uma equipe multiprofissional. 



SERVIÇO: 

Assunto: Inscrições para o curso de Informática do Gerarte I 
Início das aulas: Segunda-feira, 18 de setembro Horários: das 8h00 às 9:30h ou das 9h30 às 11h às segundas, terças, quartas e quintas-feiras; e das 13:30h às 15h00 às segundas e quartas-feiras
Local: Gerarte I 
Endereço: Rua 24, Qd. H-11, Lote 7, Setor Marista, Goiânia-GO. (Próximo ao Instituto do Sono) 
Informações: (62) 3524-1523 

Como resultado de articulação do Ministério Público de Goiás, o Ministério Público de Contas de Goiás (MPC-GO) ofereceu, junto ao Tribunal de Contas dos Municípios de Goiás (TCM-GO), representação requerendo a fiscalização de 62 municípios goianos que ainda não possuem Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB), instrumento que estabelece, por gestão participativa, diretrizes para a prestação dos serviços públicos de saneamento.
Em abril deste ano, a Saneago encaminhou ao Centro de Apoio Operacional (CAO) do Consumidor do MP-GO um ofício contendo uma série de informações, entre elas uma lista com várias cidades goianas (confira abaixo) que ainda não possuem o PMSB. Diante disso, o coordenador do CAO Consumidor, Rômulo Corrêa de Paula, considerando ser atribuição do TCM orientar os gestores municipais quanto a elaboração do plano, enviou ofício (clique aqui) ao MPC-GO, com a finalidade de auxiliar o órgão na fiscalização dos municípios.
Ao receber o documento, o Ministério Público de Contas, por meio do procurador de Contas Regis Gonçalves Leite, ofereceu representação ao TCM pedindo a fiscalização das cidades listadas pela Saneago e exigindo justificativas por parte das administrações municipais pela não elaboração do PMSB. Foi requisitado ainda que o órgão encaminhe recomendação a esses municípios para que adotem as medidas necessárias para a confecção do plano.
Na representação (clique aqui), o procurador ressalta que na Lei Federal nº 11.445/2007, que prescreve diretrizes nacionais para o saneamento no País, define que, após 31 de dezembro de 2017, a existência do PMSB será uma exigência para ter acesso a recursos da União ou de financiamentos geridos ou administrados por órgãos de administração pública federal. Sendo assim, os municípios que não elaborarem o plano terão prejuízos relacionados à regularidade formal de contratos de prestação de serviços de saneamento básico.

Municípios 
De acordo com a Saneago, até abril de 2017, os seguintes municípios ainda não tinham elaborado o Plano Municipal de Saneamento Básico: Água Limpa, Aloândia, Alto Horizonte, Amaralina, Anhanguera, Aruanã, Baliza, Bela Vista de Goiás, Bom Jesus, Bonfinópolis, Bonópolis, Cabeceiras, Caçu, Caiapônia, Campo Alegre de Goiás, Campo Limpo de Goiás, Castelândia, Caturaí, Cavalcante, Corumbaíba, Cristalina, Damianópolis, Estrela do Norte, Formosa, Gameleira de Goiás, Goianápolis, Goiânia, Goiatuba, Guapó, Iaciara, Inaciolândia, Iporá, Itaguari, Itapuranga, Itarumã, Itauçu, Joviânia, Leopoldo de Bulhões, Mara Rosa, Mimoso de Goiás, Novo Brasil, Novo Gama, Orizona, Ouvidor, Palmeiras de Goiás, Palminópolis, Petrolina de Goiás, Pirenópolis, Posse, Rialma, Rubiataba, Santa Fé de Goiás, Santa Helena de Goiás, Santo Antônio da Barra, São Luiz do Norte, Silvânia, Sítio da Abadia, Terezópolis de Goiás, Turvelândia, Uruaçu, Varjão, e Vila Boa.

(Texto: Assessoria de Comunicação Social do MP-GO)

A Polícia Federal (PF) prendeu preventivamente o diretor-presidente da JBS, Wesley Batista, na manhã de hoje (13) na capital paulista. Além da prisão, foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão preventiva de outro dirigente da empresa, cujo nome ainda não foi confirmado.

As ações fazem parte da 2ª fase da Operação Tendão de Aquiles. Os mandados foram expedidos pela 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo, a pedido da PF, que investiga o uso indevido de informações privilegiadas em transações no mercado financeiro entre 24 de abril e 17 de maio deste ano. Nesse período, foram divulgadas informações relacionadas a acordo de colaboração premiada firmado com a Procuradoria-Geral da República.

A investigação apura ordens de venda de ações de emissão da JBS S/A na Bolsa de Valores pela empresa controladora, a FB Participações S/A, e a compra dessas ações em mercado, por parte da empresa JBS S/A. Com as irregularidades, o mercado era manipulado, fazendo com que os acionistas absorvessem parte do prejuízo gerado pela baixa das ações.

Outra situação foi a intensa compra de contratos de derivativos de dólares pela JBS S/A, em desacordo com a movimentação usual da empresa, que se favoreceu com a alta da moeda norte-americana após o dia 17.

Os suspeitos poderão responder por crime de uso de informação relevante, ainda não divulgada ao mercado, para propiciar vantagem indevida com valores mobiliários. As penas variam de um a cinco anos de prisão e multa de até três vezes o valor da vantagem ilícita obtida.


A retomada das obras de construção da nova sede da Assembleia Legislativa de Goiás foi o tema principal da reunião entre o governador em exercício, deputado estadual José Vitti, e o prefeito de Goiânia, Iris Rezende, no final da manhã de  ontem  (12). Acompanhado de alguns parlamentares e assessores da área técnica, Vitti foi recebido pelo prefeito e o secretariado por mais de uma hora, no Paço Municipal.

O reinício das obras depende da abertura de uma rua paralela à nova sede. Segundo Vitti, o prefeito respondeu positivamente ao pedido determinando à sua assessoria que adotasse providências imediatas para destravar a obra. “Nós já determinamos - respondeu o prefeito - que seja cumprida imediatamente a determinação de abrir essa rua”.

“Fomos bem recebidos pelo prefeito e por todo o seu secretariado. Saímos daqui muito satisfeitos com o carinho e a atenção dispensados pelo prefeito Iris ao governo de Goiás”, comentou o governador em exercício.

Quanto ao andamento das obras, disse que desde que assumiu a presidência da Alego tem tomado uma série de medidas para que a nova sede ganhe mais investimentos. “Estamos na fase de preparar novos projetos para que possamos colocar a obra em licitação. Acreditamos que até maio do ano que vem tenhamos condições de retomar a construção”, previu.