Sidebar

24
setembro domingo

Projeto de unidade oncológica de Aparecida atrai interesse de hospital de São Paulo

Typography
Cumprindo o pedido do prefeito Gustavo Mendanha, o secretário de Saúde Edgar Tollini, esteve na última quinta-feira (13) em São Paulo, visitando o Hospital Geral de Guarulhos (HGG), para conferir de perto o modelo de gestão e os serviços de oncologia oferecidos na unidade. “Desde ano passado, o Dr. Salomon Benabou que é gestor do HGG  tem mostrado interesse em coordenar o serviço oncológico, que será implantado em nossa cidade. Esta é a promessa do ex-prefeito Maguito e compromisso de campanha do prefeito Gustavo Mendanha”, destacou Tollini.

Aproximadamente 85% dos tratamentos de câncer em Goiás, atualmente, são realizados pelo Hospital Araújo Jorge, os outros 15% são atendidos pela Santa Casa. Além disso, o câncer é a doença que mais mata adolescentes e adultos jovens — de 15 a 29 anos — no Brasil. No ranking geral, fica atrás apenas das “causas externas”, como são classificados os acidentes e as mortes violentas. A conclusão é de uma pesquisa divulgada em fevereiro deste ano pelo Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca) e pelo Ministério da Saúde. O estudo mostra ainda que, no período de 2009 a 2013, morreram 17.527 brasileiros nessa faixa etária com a doença.

Tendo isso em vista, um dos projetos prioritários da gestão de Gustavo Mendanha é criar em Aparecida um Hospital referência em diagnóstico e tratamento oncológico. O Plano de Expensão em Radioterapia autorizou a construção de 80 unidades em áreas de vazio existencial em oncologia. No final de abril deste ano, técnicos do Ministério da Saúde estiveram em Aparecida, avaliando e fazendo novos estudos técnicos para garantir a melhor forma de implantação do hospital do câncer no município.

Logo após a visita do Ministério da Saúde, a Secretaria Estadual de Saúde elegeu Aparecida como uma das cidades habilitadas a receber uma unidade oncológica. “Essa aprovação é necessária para que o Ministério avance com os nossos projetos e recursos. Agora estamos em discussão sobre a modalidade de implantação, que pode ser a transformação de um hospital existente, a construção de uma nova unidade ou ainda uma Parceria Público-Privado”, afirma Tollini.

Segundo Gustavo Mendanha a saúde de Aparecida tem avançado muito. “Inauguramos recentemente uma UPA, fechando a rede de urgência e emergência. Vamos também inaugurar a primeira etapa do Hospital Municipal ainda este ano com o anúncio do ministro referente aos recursos para os equipamentos. O novo passo agora é lutar para construir um hospital de combate ao câncer, para começarmos atender aqui as pessoas que sofrem esse mal. Por isso, enviei o secretário Edgar Tolini para conhecer um dos hospitais mais modernos no país, para ver a forma como está sendo feito esse trabalho e avaliar a possibilidade de trazer esse modelo para Aparecida”, salientou o prefeito.

Gestão HGG usa técnica inovadora no tratamento de câncer

Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina – SPDM – é uma Associação civil sem fins lucrativos, de natureza filantrópica, reconhecida de utilidade pública federal, estadual e no município de sua sede. No final de 2014, a SPDM assumiu a gestão do Hospital Geral de Guarulhos. Trata-se de um hospital de alta complexidade, que hoje é referência para a população de 10 municípios da Região do Alto Tietê, com cerca de 1,5 milhão de habitantes.

O HGG utiliza uma técnica de radioterapia de alta precisão, usada para tratar lesões tumorais do cérebro, medula e coluna. “Essa técnica exige, além de equipamento altamente sofisticado, a atuação de uma equipe multidisciplinar, com radioterapeutas, neurocirurgiões, físicos, tecnólogos e enfermeiros. A equipe atuante no HGG é pioneira dessa técnica no país, com 22 anos de experiência e mais de 6.000 pacientes tratados”, explica Salomon Benabou, coordenador do Centro Oncológico do hospital.

Referência em medicina

Salomon Benabou é graduado em medicina pela Universidade de São Paulo (UPS). Atualmente é uma das maiores referências em oncologia no Brasil. É também neurocirurgião e membro da Sociedade Brasileira de Radiocirugia.

 


Fonte: Ascom Aparecida